terça-feira, 25 de julho de 2006

REFÚGIO


Ontem, a aula de yoga relaxou-me a ponto de eu sentir que estava deitada na areia, em cima de uma manta, a conversar com as estrelas.

A música tocava baixinho, as palavras pareciam não fazer qualquer sentido,

mas eram tão suaves, tão delicadas,
transmitam um tal sentimento de paz

que senti a minha mente voar...

Idealizando um quadro perfeito,

que o tempo pode estragar, mas que, com dedicação, se pode restaurar....

E, sempre que se observar o quadro, bastará apenas fechar os olhos e pensar
naquele momento em que a minha mente voou e me deixou a repousar na
praia........

O meu refúgio,
o local onde me transformo em sereia
e faço piruetas complicadas.......

7 comentários:

Pitucha disse...

Vou deitar-me ao teu lado e conversar com as estrelas também!
Olha, elas estão a piscar para nós...para que acreditemos nelas e no futuro que elas ja viram.
Beijos

Descamisado disse...

Posso juntar-me a vocès? Prometo nao quebrar a magia das estrelas, mas gosto tanto de mar que me atrevi a pedir. Posso? Bjs

Sandra disse...

Que inveja!!! Apetecia-me tanto sentir-me desta forma!!!

Beijos

José Gomes disse...

O prometido é devido, embora demore tanto tempo...

Ai que inveja me fizeste com esse relaxamento!!!... Recuar muitos anos no tempo e deitado no chão, com mais alunos, seguindo a voz de comando da professora, deixar-me voar... Que sensação de Paz, de Libertação...
Gostei do blog.
Voltarei mais vezes.
Já agora, dá um salto aos chuviscos, ao movimentum...
Um beijo.

BFC disse...

só passei para dar um hello. Boa yoga

Ant disse...

Não me deito ao teu lado mas gostava de aprender essas piruetas complicadas.
Como vês ainda estou por cá. à noite, é certo, mas vivo.
Beijos e abraços

Su disse...

È engraçado o que aqui dizes, pq é exactamente o que Osho diz sobre a meditação... e este poder te sair do espaço que ocupamos, conseguir pensar para além do k vemos e sentimos, parar e apenas flutuar no que queremos é o primeiro passo para a meditação, para aquele patamar que tanto precisamos, para encontrar n paz, mas a nossa paz interior.
Desde q te li pela primeira vez sempre soube dessa tua capacidade.
:)
A nossa evolução apenas depende de nós, do q queremos.
Beijo