terça-feira, 28 de julho de 2009

DESAFIO




















Estou aqui sentada, a pensar.

Sinto-me como se tivesse voltado à escola,

e isto fosse um texto com espaços vazios,

para eu completar,

com lógica e imaginação.



As palavras são fortes,

insinuantes,

descaradas,

mesmo impúdicas….


Não fujo delas nem fico corada…

Deixo-as em repouso,

estudo-as cuidadosamente.

E nas pistas dadas,

tento moldar o meu texto.


Suavizo

ou reforço o impacto

que estas palavras poderão ter?



Com esta dúvida na mente,

caminho por entre elas,

escutando-as.




Depois, com lógica e com sentimento,

desafio-te também....



(Foto "Todas as cartas de amor são ridiculas" J Pedro Martins, Olhares)


(Textos protegidos pelo IGAC - Cópias proibidas)

quinta-feira, 23 de julho de 2009

NÓS OS CONSPIRADORES


Conspira-se,
quando a tua perna prende a minha,
e a tua mão se apossa do meu seio.


No meu cabelo,
a outra mão,

numa já ausente carícia.

Pois adormeces.

Eu ainda sonho um pouco.
Com teu cheiro,

fresco em mim,
ainda a provocar-me..

Sorrio levemente,
e adormeço também.
Nós, os conspiradores...


Conquistados e conquistadores.
Na transparência dos sentidos….



(Foto "Drowing" Paula Crp, Olhares.Com)
(Textos protegidos pelo IGAC - Cópias proibidas)

segunda-feira, 20 de julho de 2009

ETERNO OU NÃO - Parte II







Enterrei-te algures na areia.
E, afastei-me, convicta de que pensar no tempo,
é perder tempo com jogos de palavras.

O tempo escasseia.
Poderia ser eterno,
mas advinha-se no horizonte
a despedida.

A despedida daquele momento
e agora?


Agora fico sem saber,

quando te verei novamente…..







(Foto "Caminhando no Paraíso" Fernando Dias, Olhares.Com)

(Textos protegidos pelo IGAC - Cópias proibidas)

(Texto também colocado no WAF)

quarta-feira, 15 de julho de 2009

ESCUDO DE PROTECÇÃO - Parte I



Perco os sentidos,
com o fogo que lavra no meu corpo.

Nos desejos em que a pele transpira,
volto a mim.

Sinto em mim a brisa,
como que um escudo de protecção.
Um sorriso misterioso,
que se refugia igualmente nos meus lábios.

Dizem que eu sou misteriosa.
Sou?....Talvez.

Não o serei para mim...
E
para ti?

Sabes exactamente o que quero,
agora,
neste momento...






(Foto "J23" JUlieta Domingos, Reflexos)

(Textos protegidos pelo IGAC - Cópias proibidas)






domingo, 12 de julho de 2009

SEM UMA PALAVRA







Quem se passeia nu pelo quarto,
sem dizer uma única palavra?

Quem é que me enlaça num beijo
e me deixa sentir o desejo?

Quem se deixa contagiar pela alegria
que vive no nosso amor partilhado,
mas que se procura novamente?

O olhar ou o corpo?
Ou tudo,
sempre
sem uma única palavra...

(Foto "The Spirit of both" Angelica, Olhares.Com)
(Textos protegidos pelo IGAC - Cópias proibidas)
(Texto já colocado no WAF)

terça-feira, 7 de julho de 2009

AVALANCHE






Os teus lábios perturbam,
deliciosamente os meus.

No ar, fica o suspiro.
Na cama, o corpo aconchegado.

A minha voz - uma desconhecida.
Rouca, sussurrante, expectante.

Pede-te.
Suplica-te o quê????

Um beijo,
uma avalanche,
uma confusão,
depois, gemidos,
novos suspiros
de puro deleite...







(Imagem recebida pelo HI5)


(Textos protegidos pelo IGAC - Cópias proibidas)

sábado, 4 de julho de 2009

REMOTOS








Vivo aquém dos horizontes conhecidos,
em sítios remotos,
onde a minha louca alma se despede de mim
e deixa o meu corpo adormecido, inerte.

Sinto que sou capaz de voar.
Fazer mil coisas,
as impossíveis dentro do impossível.
Saber onde te espero,
saber que estás lá.

O meu segredo.
O meu doce segredo
A verdade do meu desejo

Dizem,
que somos uns solitários.
Até podemos ser,
mas na verdade,
com tal horizonte,
nunca estamos sós.



(Foto "Secret Spot" Filipa Lourenço, Olhares.Com)
(Textos protegidos pelo IGAC - Cópias proibidas)