terça-feira, 28 de dezembro de 2010

EM QUALQUER LUGAR


Continuo por aí....
Perdida nos corredores do tempo,
presa num labirinto de lamentos,
num monólogo doentio....

Sucumbo facilmente ao cansaço
de ver e não ser vista...
Falar e ser tratada como louca....

Adormeço em qualquer lugar...





Foto cedida pelo "O Meu Sofá Amarelo"
Uma salva de palmas ao autor.....

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

PESSOAL DEMAIS

Esta noite,
ficarei na escuridão
para não ver escrito nas paredes
o que sinto realmente.

Ficarei sem palavras,
estarei ausente,
refugiar-me-ei em
sonhos antigos e em Bach.

Não sei bem o que dizer...
quando, aqui, esta noite,
até faltará o calor humano....
E o silêncio se torna pessoal demais...



"Beleza" foto de Américo da Conceição (Olhares)

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

ABSURDAMENTE FELIZ

Poderia ser fácil
desenhar arcos por entre as nuvens
e decorar a lua com laços vermelhos.

Poderia ser fácil
procurar no sussurrar do mar o riso
e dizer que as estrelas são mágicas...

Mas hoje,
dói-me falar nisso...

Dói-me ver as cores
e os desenhos engraçados,
dóí-me ouvir os risos felizes
e não os sentir também....

Poderia ser fácil,
mas dói-me não ser absurdamente feliz
como se fosse a resposta certa....



 Foto gentilmente cedida pelo "O Sofá Amarelo"
Um beijo, Alex...

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

O PORQUÊ DE TUDO

Conheço todos os teus segredos.
Sei o porquê de tudo.

Por isso,
quando não souberes sobre o que escrever,
escreve sobre mim.

Algures entre o Vento e o Mar,
entre a magia do dia e o brilho da noite,
reescreve-te,
reescreve-me...

Sem esconderes as palavras,
mesmo quando tudo parece desmoronar-se....



Foto de Paulo Dias "Intemporal" (Olhares)

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

ERÓTICA

Posso guardar-te em mim,
em memórias da pele.


Tocar-te e sentir-me
arrebatada pelo teu cheiro,
pelo desenho sensual que fazes
das voltas do meu corpo.


Estender-me nua na tua cama,
mesmo na tua ausência,
e sonhar-te....


Eroticamente....


Do albúm de João Mateus, "Poetry" (via Facebook)

sábado, 11 de dezembro de 2010

ABERTA

Deixei o meu poema inacabado...
Que a chuva me distraísse
e me confundisse....

Com o cinzento escuro do dia,
com a tristeza espantada no olhar das gaivotas....

Á espera de uma aberta....

Para voar em direcção ao mar,
em rimas improvisadas
e desejos inflamados.....




"Beleza violenta" , foto de Carlos Pereira (Olhares)

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

MISTÉRIO

Só posso ter enlouquecido...

Se falo sobre mistérios
quando eu própria sou um mistério.

Mas quando te encostas ao meu corpo,
entras em mim e eu grito....

Como é que o prazer pode ser um mistério?

Ou eu??
Se me entrego totalmente...
ao prazer de o sentir...



"Untitled" do albúm "Women another vision" de João Mateus (via Facebook)

domingo, 5 de dezembro de 2010

NOTA MUSICAL - FALANDO DE DEBUSSY

Esta noite,
escolhi Debussy
e perdi-me na suavidade da música.

Sinto o meu corpo
longe de si próprio.

Não sei onde estou;
só vejo cores....

Milhares de cores
entrelaçadas,
em cada nota musical...

A minha própria aurora boreal....


Foto de Tuca "Lume Brando" (Olhares)

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

INFINDÁVEL

Esta noite,
procuro o exótico no banal.

As cores quentes na noite fria
e o meu suspiro é a linha
imaginária do horizonte.

Infindável....



Foto do albúm de João Mateus, "Women another vision" (via Facebook)