sábado, 30 de setembro de 2006

MIMAR-TE

Mimo-te….

Porque mimar-te quero….

Não sei como gostas de tomar café, mas sei que quando “desapareces” e não me contactas,
o teu silêncio na alma e no coração me pesa…………

Fico angustiada, capaz de imaginar histórias dramáticas e mirabolantes e leio
freneticamente todas as tuas mensagens para ver se uma pista encontro…….

Respiro de alívio quando ao abrir a caixa de correio encontro o envelope com o teu nome ao lado….

Mimar-te é:

Comprar aquele livro de que falas, embrulhá-lo sofisticadamente e enviá-lo, como
anónima, pelo correio

Gentilmente provocar-te, seduzir-te um pouquinho
e saber que disso não te aproveitas…

sexta-feira, 29 de setembro de 2006

MURMURAR

O MUNDO???

Não, não preciso que mo ofereças.....

Basta apenas saber que estás desse lado...

Não preciso de diamantes ou pérolas ou peles....

Apenas quero o teu ombro....

Para deixar cair a cabeça num gesto de carinho ou esconder as lágrimas...

Para sentir a tua mão no meu cabelo e a tua voz terna no meu ouvido...

Nem que seja só.....
murmurar "então??"....
P.S.: Baseado na canção de Prince "Diamonds & Pearls"

quinta-feira, 28 de setembro de 2006

NADA RACIONAL

Às vezes...

Ao ler-te, tenho a impressão que de mim falas...

Que para mim escreves........

Dilaceras as palavras com dor e com raiva...

Depois, arrancas-lhe longos suspiros,

ternas confissões de quem está...

Irracionalmente apaixonado...

Nada no amor é racional....

Como nada racional é a tua busca...

ao pintares as palavras que escreves com novos e ardentes significados......

quarta-feira, 27 de setembro de 2006

CONQUISTAR A LUA

Não, não te confundi com a Lua...

Quero é conquistar a Lua, como conquistei a cidade.........

Apreciar, vestir, enfeitar o corpo e a alma com a luz que a cidade gera...

Dançando a Salsa na Avenida....

Insinuando beijos "calientes", numa troca de olhares audaciosos e loucos...

Como a cidade.......

Acolhedora, tranquila e unida....

O meu mundo...........

Que vejo e revejo vezes sem conta, lá do alto do meu pedestal........

Não sei já quem sou ou o que aqui faço.......

Grito quando a cidade grita....

Choro quando a cidade chora......

Mas sempre....

intocável.............

terça-feira, 26 de setembro de 2006

MAPA ASTRAL

Abraço os joelhos e neles apoio o queixo...

Fico a observar o silêncio, que tão constrangido se sente, por tão quieta me ver que foge...

Apenas fica a lua, que nada diz, porque eu própria nada tenho a dizer...

Com os olhos fixos, vazios de brilho e de sentimentos,

tudo escuto, mas nada vejo........

Mas a lua não deixa que,

na tristeza eu me afunde...

Marca os planetas com os raios, lança cometas para os unir e pede às estrelas que

um novo mapa astral desenhem......

segunda-feira, 25 de setembro de 2006

"MISCHIEF"

Escrevo no espelho embaciado uma única palavra....

Sem respeitar qualquer rigor estético...

Escrever apenas com os dedos, letra acima, letra abaixo...

ENGRAÇADA....

O G parece realmente um J e o Ç um S.........

Sorrio ligeiramente e apago apressadamente a palavra e a neblina do espelho..

Lembrando-me das tardes que passei, a escrever vezes sem conta a mesma palavra, em cadernos de

duas linhas, para aperfeiçoar a letra...

Que continua a não ser bonita........mas que se torna "engraçada", principalmente quando quero

confundir os outros....

Mischief........que até os Deuses apreciam........

domingo, 24 de setembro de 2006

MENSAGEM DOS DEUSES

Eu sou Mercúrio, o mensageiro dos Deuses…

Lá do Olimpo, apressado eu vim para te entregar a mensagem que os Deuses querem que leias…

Não me olhes desconfiada; pega no pergaminho sem medo, abre-o lenta,
demoradamente,
como gostas
para apreciares ainda mais essa sensação de excitação e curiosidade que te acelera os
sentidos
e deixa que as palavras te falem…

Como sempre…

Dos Deuses nada temas; porque o teu riso os encantou….

Esquece a chuva, esquece o vento……….

Segue o voo dos pombos e ri……………..
Mesmo que tal te pareça fora do contexto....

sábado, 23 de setembro de 2006

PORQUE NÃO?

Diz a minha Mãe que hoje uma menina pareço……..

Por ter escolhido uma saia de ganga pregueada e umas deliciosas sabrinas castanhas

Completei o conjunto com uma T-Shirt rosa e um leve casaco de malha às riscas brancas e rosa..

Para condizer com o meu estado de espírito hoje - sentir-me extremamente feminina e
fresca……
Porquê não?

As más-línguas dirão que quero negar a idade que tenho…

Se descobri um estilo que me agrada, se realço o que tenho de bonito….repito:

Porquê não?

Inveja é um pecado sem cor……porque a maldade que esconde é tão negra que a própria
cor em si (o preto, tão chique e sensual) dela (maldade) foge…………

sexta-feira, 22 de setembro de 2006

BIZARRO

Dedicado a quem me sugeriu que desse um bom "berro" para aliviar a tensão


"Mas o que é isto?" pergunto-me

e fico parado, esquecido do meu lugar no plano de voo...

Chocam contra mim e numa confusão de patas e penas, fico caído no chão, tonto...

Repreendem-me fortemente, empurram-me impacientemente,

pois o plano de voo tem que ser cumprido e obrigam-me a ir para o fim da fila....

Castigo – vou ser o último; sorte a minha, talvez....

Fico com mais tempo para observar esta "maluca" que aqui apareceu e não está a fazer

qualquer esforço para se proteger da chuva.

Bizarro?? Ou não – da forma como se está a rir, dir-se-ia que está feliz...

Gosto deste riso franco, cristalino e faço questão de, ao finalmente levantar voo, lhe passar mesmo

rente à cabeça, despedaçando em mil fragmentos uma nova gargalhada.......

quinta-feira, 21 de setembro de 2006

OUTONO

Convencida estava eu que, ao meu charme irresistível, os astros se renderiam...

Até porque Morfeu, com o seu corpo perfeito de Adónis,

olhar penetrante e cativante,

um lindo poema de amor declamou,

fazendo com que eu me sentisse a mulher mais bem amada do planeta...

Encantada, surpreendida com tal declaração,

não resisti a paixão tão doce

e nos seus braços me lancei...

Dormi feliz, mas acordei para um dia cheio de raiva...

Chuva castigadora, vento usurpador.........

Final infeliz de Verão, início de Outono triste......

quarta-feira, 20 de setembro de 2006

SENTIR II

Às vezes, não sei o que pensar........

Sinto a cabeça pesada, como se o meu sono tivesse sido perturbado por papões e demónios......

Os papões e demónios das histórias da minha infância, que faziam com que eu dormisse sempre com a luz acesa...

Agora, até gosto de estar na escuridão.....

A meditar, a reflectir no silêncio e com o som da noite, a desfrutar do prazer da outra vertente da luz...

E ouvindo o som da nossa própria respiração, sentindo o nosso corpo moldar-se com cada inspiração e
expiração.....

terça-feira, 19 de setembro de 2006

BALOIÇAR

Segui o meu sonho....

Construí um barco de papel e lancei-o ao mar ..

Contra a rapidez da corrente e a força da brisa, começa a navegar....

Frágil, hesitante, a todo o instante se espera que naufrague, mas o barco equilibra-se e segue a sua rota...

Não sei para onde vai; vejo-o ao longe, a baloiçar-se suave, lentamente, a saborear as ondas e

a inspirar os cheiros condensados na brisa.......

Eu fico onde estou – mergulhei os pés na água cristalina e fria do mar,

os últimos raios de sol acariciam-me e eu uno as mãos contra o peito....

Numa saudação ao sol – eu própria numa nova viagem...........

segunda-feira, 18 de setembro de 2006

RIVAIS



Renasce....

Refaz....

Reescreve nas páginas da tua vida o meu nome.........

O nome que evitas pronunciar, o olhar que não trocas comigo quando, ao fim o teu reinado chega e eu apareço.

Na curva do horizonte, que igualmente atravessas e onde, um dia rei e rainha fomos.......

Os mesmos desejos, os mesmos sonhos e o mesmo sorriso.

Agora, tornamo-nos estranhos..............

Temos o destino do Céu nas nossas mãos, eu vivo na tua sombra e não me queixo......

Ah, porque é que deixaste de me amar, porque é que não deixas que os teus laços se entrelacem com os meus e sejamos novamente um só?


O Sol e a Lua......porquê rivais?

domingo, 17 de setembro de 2006

SOBERANIA

À minha Mãe,
por esta história da sua infância me ter contado.
Apenas a reescrevi....

Diz-se que Neptuno aprisionou no fundo do mar um dos raios do sol…….

Essa é a razão, pela qual o sol mergulha todos os dias no mar...


Quer encontrar esse raio atrevido, que às suas ordens desobedeceu e saltou alegremente para o mar, nadando até ao fundo e espalhando, com a sua irreverência, o caos.......

Quer libertá-lo e castigá-lo ele próprio, negando-lhe o brilho e o dourado mais puro...

Só que não o consegue………..

Porque Neptuno é poderoso demais e não obedece a ninguém…Nem mesmo a Zeus!

Ou não fosse ele o Rei dos Mares….

“Mas” pensa o Sol,” EU sou o Rei e Senhor do céu” …

Esquecendo-se que, tal soberania partilha com a lua………………


sábado, 16 de setembro de 2006

HARMONIA

Estou do outro lado do espelho…………….

Já nem sei à procura de quê…………..

Um perfume doce envolve-me, penetra-me na pele, espalha-se pelo meu cabelo e depois desafia-me a segui-lo….

A atravessar um jardim tão harmonioso e cuidado que tenho medo de, ao pisar a relva, a magoar…

De a ofender, com a minha saia de ganga escura e sapatos rasos………

Em nada adequada à leveza e dignidade do jardim…

Mas, como se soubesse que é isto o que me vai na alma, o jardim sorri-me………….

Seduz-me, convidando-me a sentar debaixo da árvore….

Escolhe a música suave de Diana Krall e empurra para bem longe a de Prince…

sexta-feira, 15 de setembro de 2006

DIVAGAR NOVAMENTE

Volto a divagar....

Escondida na neblina, a escutar atentamente o mar, mas não o vendo........

A relembrar poemas de Sophia de Mello Andresen Breyner e de Eugénio de Andrade e deixar que a minha mente os pinte...

Na tela da minha imaginação, escolhendo sempre o mar como ponto de partida.......

Vivendo eu, como vivo, numa cidade em que é fácil ir ao seu encontro e ficar horas parada no passadiço, tentando descobrir-lhe o rosto...

Que nada mais é que o reflexo do nosso.......

quinta-feira, 14 de setembro de 2006

FEITIÇO


Enfeitiçaste-me.....
Deixas-me enigmas para resolver, mapas com símbolos estranhos e frases sem qualquer sentido..........
Desespero.....
Volto ao ponto de partida, observo a noite estrelada, tentando decifrar nela a solução dos mapas que me deixaste.......
E nenhuma resposta encontro no espaço por onde circulo....
No entanto, sinto que estás perto e talvez, nas minhas deambulações por ti já tenha passado...
Por isso, agarra-me na mão e cruza comigo os limites profundos da razão e do conhecimento...
Deixa que eu me sinta a princesa das fábulas e seja, se tal coisa for possível, feliz para sempre......

quarta-feira, 13 de setembro de 2006

PECAR

Hoje...
Não, não quero acordar e prendo-me aos restos do meu sonho.......
Que se debate para fugir e embelezar o sono de outra pessoa...
Não, não quero olhar para o espelho – tenho medo de passar para o lado de lá, como Alice e ficar perdida para sempre no País das Maravilhas......
Não saber como voltar, não encontrar o arco-íris e esquecer-me do meu sorriso......
Hoje, o dia está triste...
A luz não é tão intensa, a cor está esbatida e já sinto frio.....
Até na alma......
Talvez por isso me lembre da canção do Prince, "1999" para impedir a cabeça de pensar......
Pecar, enfim.........

terça-feira, 12 de setembro de 2006

SENTIR

Sento-me sobre os calcanhares e inclino a cabeça para trás.......
Expondo o pescoço abertamente à ilusão da lua.......
Fecho os olhos, tento sincronizar a respiração com o exercício e fico atenta aos sussurros do meu corpo.......
Nada escuto........
Nem mesmo a música de fundo se atreve a cortar-me a meditação.......
Nem a mente se projecta para fora do corpo e procura novos caminhos....
Hoje, apenas quero sentir o meu corpo......
Plenamente.....

Suavemente....

segunda-feira, 11 de setembro de 2006

SEM RASTO

Relutante acordo....
Por ter que te deixar, o teu abraço e o teu beijo....
Por ainda me lembrar como afagaste os meus seios e aceitaste que te acariciasse a nuca......
Como me paralisaste, me hipnotizaste num beijo......
Profundo......totalmente entregue ao prazer que sacudiu os nossos corpos e nos fez suspirar....
De paixão...
Uma paixão que acordamos e fez com que nos uníssemos ainda mais......
À procura de novas sensações num único gemido....

Depois, ficamos abraçados e eu....
..........................eu perdi o rasto do tempo........

domingo, 10 de setembro de 2006

NOTA DE FIM DE SEMANA

Dei comigo a pensar o que o autor queria dizer com esta frase:
“Estás e não estás” - uma contradição como ele próprio diz...
O que é uma contradição? O que significa realmente estar em contradição?
E porque é que o ele a escreveu?

A minha conclusão, ao reler a frase no início do livro “Insónias e Afins”, é :
- embora já se tenha aceite a ausência física (não estás), aceitar mentalmente que o outro já não preenche a nossa vida (estás) é bastante mais duro e por vezes, nunca o aceitamos...
Ou pode não ser nada disto, mas é o que sinto...
"Insónias e Afins” vai ser lançado brevemente no mercado pela CORPOS EDITORA (www.corposeditora.com) e alguns dos textos incluídos foram escritos para um blog que, entretanto, foi fechado.
É uma escrita muito própria, extremamente poderosa, em que o autor trabalha cada uma das palavras, atribuindo-lhe um novo sentido.
O que é fácilmente comprovado no seu novo blog, onde ele continua a escrever novos textos de igual qualidade e sentido.(“Ninguém” – www.bloguedonada.blogspot.com).
Recomendo uma visita ao blog e a leitura do livro, que se junta aos outros que tenho na mesa-de-cabeceira.....

sábado, 9 de setembro de 2006

MOZART II

Sublime…………
Repito novamente esta parte do concerto……………..
Fecho os olhos e volto a estender-me o sofá, que a lua já abandonou, porque a noite se aproxima do fim……………
Um fim que eu não quero que chegue, ao qual tento resistir, mas, escondido, encantado igualmente pela Música imortal e transparente, Morfeu abraça-me e juntos, adormecemos….
Simplesmente…………….
Sem mais palavras ou lutas contra o simples acto de nos embrenharmos num outro espaço……………
Quando acordo, tenho a impressão de que é ainda noite……………mas não, o sol já lá está, deliciado…………
A lembrar-me as exigências e as rotinas do dia………………..
Mas eu relembrar-me-ei, a qualquer momento na barafunda do dia, dos acordes frescos de “Eine Kleine Nachtmusik”de Mozart…………….

sexta-feira, 8 de setembro de 2006

MOZART


Adoro a música de Mozart......
Imagino ser eu o maestro convidado às vezes......
Outras, creio ser o próprio Mozart, com aqueles casacos bordados, aqueles sapatos absurdos e as camisas cheia de folhos e rendas a reger a orquestra.......
Com tal entusiasmo que até perco a cabeleira e provoco um escândalo......
Ou sou o 1º violino...............
Ou não sou nada e estendo-me no sofá, com as luzes apagadas, com o som bem alto para que a música encha a sala, escreva uma história nas paredes e faça concorrência ao brilho da lua...
Que se estende também a meu lado no sofá para respirar intensamente cada nota..........

quinta-feira, 7 de setembro de 2006

SOL

Os dias estão mais curtos e a neblina torna-se mais espessa e difícil de romper...
Sinto que a lua se ri, porque me vou embora mais cedo e já nem os meus aprendizes, inquietos e atrevidos, sou capaz de controlar.....
Se sou o Rei, se este é o meu Reino, porque é que tenho que me afastar?
Porque é que não posso brilhar o ano inteiro, embelezando o mundo e alimentando a alegria?
Ah, não chamem vaidoso e arrogante....
Será que podem negar a minha beleza dourada quando toco o oceano e este a reflecte?
Quando beijo os vossos rostos?
Ou quando transformo os vossos corpos em belezas exóticas?
Ah, não, não digam que sou vaidoso e arrogante.........
Eu sou o SOL e adoram-me.............

quarta-feira, 6 de setembro de 2006

RIR

DEDICADO AO "MEU IRMÃO DE ÁGUA"**

Já eu me rio e nem mesmo a madrugada abriu ainda os olhos..........
Baixinho ao princípio, mas em breve perco toda a vergonha e entregue por completo ao riso, tenho a atitude clássica e escondo a cabeça debaixo da almofada.......
Um riso rico, cheio, saboroso, comunicativo...
Contagiando até as lágrimas, que são desafiadas a participar numa festa - sempre uma surpresa agradável – onde se sentem pouco à vontade, pois não entendem realmente o porquê do convite....
Tudo isto porque alguém, gentilmente de mim troçou, enviando-me um e-mail cheio de:
"he,he,he,he....." fazendo com que eu "ouvisse" o seu riso divertido...........
e terminando tal missiva com afectuosos "beijos"............


** Baseado no livro "Um estranho em terra estranha" que leio actualmente

terça-feira, 5 de setembro de 2006

LIMPAR TEIAS DE ARANHA

O queixo descai graciosamente para o peito, os olhos fecham-se voluntariamente e do corpo escapa-se um suspiro........
Profundo, esvaziando por completo os pulmões e a respiração adquire um ritmo próprio...
"Limpar as teias de aranhas" foi o lema da aula de yoga de ontem, em que deixamos a linguagem do corpo fluir naturalmente, interligando perfeitamente entre si os movimentos.....
Sem passado, presente ou futuro - apenas observar o momento em que o corpo obedece calmamente, relaxa, esquece-se de si, até que o som da nossa própria voz o desperta......
Deixando-nos relutantes em abandonar o momento em que o nosso corpo e mente não têm segredos entre si.....

Numa sintonia, nem sempre fácil de encontrar ou sentir...

segunda-feira, 4 de setembro de 2006

ESPIRAL

Num flirt descarado, o vento volta a entrar no meu quarto, trazendo-me o cheiro da manhã....
Fresco e doce, infiltra-se-me nas narinas, insinua-se nas mãos e aloja-se-me no coração........
Para que eu brinque igualmente com o dia num ritmo alucinante...
Numa dança sedutora e muito "caliente" como a Kizomba ou num lugar idílico como um jardim à beira rio, ouvindo Mozart........

Ouvindo só a música, seguindo-lhe o ritmo, formando com todos os sentidos uma espiral de energia............
Despojada de preocupações, de sentimentos de derrota ou de infelicidade.........
Para receber apenas um beijo e só um beijo como só o sol sabe dar.......

domingo, 3 de setembro de 2006

HORA MÁGICA

Na hora mágica do dia……….
Aquela em que o sol e a lua se encontram por um breve instante, conquista-se o silêncio…
Que, por instantes odiei, mas que agora deixo que complete o meu espaço, numa confusão curiosa de estilos…
Não sei se falo de Goya ou de Vermeer; apenas vejo as cores, a perfeição da luz que é captada e incide nos rostos e que, imperfeita, nunca poderei reproduzir……
Mas que reconhecerei, identificarei e que, em silêncio, apreciarei……….
Como em silêncio a tentarei, se tal for possível, descrever….
em palavras ditas pelo coração…………

sexta-feira, 1 de setembro de 2006

EM SETEMBRO


Setembro…………….
Já se propaga um leve cheiro a Outono……………………..
Suspiros profundos e tristes……………….
Mas a luz continuará….
Com uma luminosidade diferente, com uma outra forma de se expandir, realçando ângulos e curvas até aí desconhecidas….
Como se eu segurasse na palma da mão um cristal e a luz se entregasse a uma orgia de
reflexos, evidenciando-se, tornando-se única…
Única para os meus olhos, que procurando, a descobrem…
Seja com um leve tom azulado ou simplesmente branca…..
Pura, cristalina como o próprio cristal…………
Ou como a água que escava novos caminhos na montanha para se misturar com o rio….