segunda-feira, 29 de novembro de 2010

COMO SE

Esta noite,
é o meu sabor quem se atreve
a pôr a nu
os teus segredos mais íntimos.

Namorisco-te
como se te visse
pela primeira vez.

Torno o sabor
ainda mais intenso,
inesquecível.

Cedo à tentação,
liberto o desejo no olhar
e beijo-te........


Foto de Daniel Pedrogam, "Sweet Dreams" (Olhares)

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

SEM DEFINIÇÃO

Sei o que desperto em ti.
Quando as tuas mãos
me acariciam assim.

Deitando-se em mim,
olhando-me,
apaixonando-se por mim.

Com alma.

Abro-me num sorriso,
projecto-me na sombra do teu corpo...

Numa carícia deveras sensual,
sem definição....


Foto de João Mateus, albúm "Women another vision" (via Facebook)

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

TUDO AQUI

Posso ter pensado
que já escrevi tudo.
Que me repito apenas,
e nada mais resta para escrever.

Não,
nem tudo está escrito.
Não,
não me repito...

Se continuo a gostar de ouvir a chuva
numa noite sem lua....
Dos gritos estridentes das gaivotas....
De música clássica ao fim da tarde....

E amar-te como me sentes.
Aqui,
na cumplicidade total dos corpos...



Foto de João Mateus, "Women another vision" (via Facebook)

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

PERFEITO DEMAIS





Fico na companhia da chuva.
Á boca de cena,
esquecida da minha deixa,
a percorrer memórias que
só partilhei contigo.

Não as vou escrever na chuva;
nem as vou declamar perante
um público que me considera
..."doida"....

Por ter deixado que desenhasses
o meu corpo...

Mas eu não sei se o corpo
que traçaste e sombreaste
a lápis é o meu.

É perfeito demais...

Foto de A Obolenski (via Facebook)

sábado, 13 de novembro de 2010

VOZ OFF

Embrulho-me no nevoeiro.
Escapo dos meus próprios segredos.
Sento-me no mistério, que jamais
decifrarei.

A minha voz está "off",
o cabelo húmido,
o corpo inerte.

Sinto frio, muito...
Sinto a falta das tuas mãos.
As tuas mãos sensuais em mim.

Mas estou sem voz para te chamar,
sem coragem para romper a dor
e o frio com que fico
na tua ausência.



Foto de aoao2-d2Zdgtg, "Broken dreams" (DeviantArt)

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

INTRUSA

Estou nos confins do Mundo,
à procura de estrelas cadentes.

Trouxe comigo desejos infantis
e memórias felizes.

A vaidade convence-me de
que tu virás também.

Mas tu não vens
e eu sinto-me tudo,
menos bem-vinda.

Desaparece o riso e o brilho.
Amaldiçoo o tempo...

Não sei se posso voltar atrás,
desculpar-me desse azedume,
ainda visível,
e reaver o meu lugar.

Sinto-me intrusa...
Na minha própria vida...



Foto sem título, de autor desconhecido

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

CONFINS DO MUNDO

Continuo a ser uma heroina esquecida.
Uma pirata sanguinária e orgulhosa.
Mas hoje vivo só,
amarrada à minha própria fantasia.

Fui abandonada, votada
ao desprezo.
Estou suja e rota,

num palco de memórias gloriosas,
de traições e duelos.

Quem sou eu
e onde me perdi?

Tudo me passa ao lado;
nada está claro nesta minha cabeça
e falar?
Já não sei do que falo.

Viajei até aos confins do Mundo.
Invencível, mas agora
tenho medo...



Foto "Bread and Shutter - Masquerade" de autor desconhecido

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

HERÓIS ESQUECIDOS

O corpo, tenso, desobedece-me.
Enrosca-se-me e suspira
palavras que não conheço.

Fica alheio às palavras
sobre o Vento,
sobre as Sereias,
e sobre a agonia dos pobres marinheiros.

Na verdade, o que me apetece fazer
é deambular pelo Vento,
escorregar
pela vela erguida de sabre na mão,
perseguir sem dó nem piedade
quem apenas procura
a fama e a fortuna.

Espanto-me, pois não falo
de uma coisa nem doutra.
Somente pequenas histórias
sobre heróis esquecidos -
sereias, piratas, marinheiros....

Mais do que isso,
as palavras enrolam-se,
porque o meu corpo não deixa.

CONTINUA


Foto de Graça Loureiro "Sing me a lullaby" (Olhares)