terça-feira, 29 de agosto de 2017

TADEU



Tadeu Policarpo é um homem infeliz...

Amaldiçoa Esmeralda e o dia em que a conheceu.

Um simples affair torna-se num pesadelo e obriga-o a mudar de vida...

E, tudo porque a Esmeralda quer ser uma fadista de renome... Fez promessas que não devia; afinal, tudo o que queria era passar um bom momento.

Mas o pior até não foi isso... Foi o incidente com o Jacinto Jardineiro, o namorado pacato que ela enganava vergonhosamente.

Depois daquele murro em plena rua, Tadeu não quis voltar e a Esmeralda, deslumbrada com a proposta para cantar o fado numa tasca chique, também ficou.

Por isso, ali está ele a explorar um bar pequeno numa zona "in" de Lisboa.

Os clientes são diferentes, mais exigentes, mas Tadeu actualizou-se e conseguiu uma certa projecção.

A pedra no sapato continua a ser Esmeralda, embora já estejam separados....


CONTINUA

sexta-feira, 25 de agosto de 2017

O CABARET - O FINAL


Jacinto abre a boca para o chamar, mas o Tadeu apressa o passo e não o ouve. 

Ou finge que não ouve, pensa o jardineiro atravessando a rua, sem se preocupar com o transito.

Chega ao fim da rua e pensa que o perdeu, mas ouve uma risada conhecida e olha em volta.

Vê-os então abraçados.  Esmeralda - valha-me Deus, o que é que fez ao cabelo? E o que tem vestido? - e Tadeu aos beijos em plena rua.

Jacinto fica cego e desata a correr em direcção aos amantes felizes.

Dá-lhes um encontrão e a Esmeralda caí. Tadeu consegue manter-se em pé e pergunta-lhe:

" Oh, pá, o que se passa contigo? " Mas Jacinto responde-lhe com um murro no nariz.

Esmeralda já está de pé e grita-lhe: " Ordinário! Imbecil!" e levanta a mão.

Jacinto prende-a na sua, aproxima o rosto do dela e diz-lhe: " Ordinária és tu!!! Fadista uma ova!" e dá-lhe uma bofetada de tal maneira forte que Esmeralda volta a cair.

Alguém grita, Tadeu levanta-se com esforço e Jacinto foge.  Não porque tenha medo da polícia, mas porque quer distância daqueles dois.

" Ordinários os dois"  pensa " Nunca mais vou acreditar numa mulher!" jura já no comboio a caminho de Lamego.

No Cabaret, Joaquim e Letícia discutem os últimos detalhes com Luis Abençoado para abrirem a loja gourmet.

" Quando o Tadeu regressar, demitimo-nos!" decidem, felizes e o Luis Abençoado pede outro brandy para brindar.

Mas o Tadeu não regressa nem a Esmeralda. 

Ficam em Lisboa, Esmeralda a cantar em restaurantes de bairro, convencida de que será uma fadista famosa e o Tadeu abriu um pequeno bar.

Quanto ao Jacinto, decide ficar em Lamego e acaba por aceitar trabalhar em exclusivo nos jardins do bispo.

Nem o Joaquim Tacanho nem a Letícia Violeta o voltam a ver. 

O Luis Abençoado ainda o visita em Lamego, mas, se bem que o goste de ver, o Jacinto não lhe explica o porquê da decisão.


FIM



Estarei ausente entre 25 e 29 de Agosto. 

Até lá, boas férias.

terça-feira, 22 de agosto de 2017

O CABARET - PARTE VI


Entretanto, em Lisboa, o Tadeu e a Esmeralda estão completamente loucos...

Passam o dia fechados no quarto e à noite, saem para visitarem os locais onde se canta o fado.

" O que fazemos se o Jacinto telefonar e perguntar como vão as coisas? " pergunta a Esmeralda ao regressarem ao Hotel uma noite.

" Diz-lhe que tens que ficar mais uns dias... Tens que gravar um video de apresentação..." e Tadeu cala-a com um beijo profundo.

Em Lamego, Jacinto está cansado, mas não consegue dormir.  Não tem notícias da Esmeralda; só uns SMS a dizerem que está muito ocupada.

A única vez que lhe telefonou, disse que ia sair, que tinha uma entrevista e que dava notícias logo que pudesse.

Até hoje... Jacinto não sabe se a entrevista correu bem, se já voltou a casa...

" Amanhã vou até Lisboa." decide e assim faz. Deixa instruções claras aos rapazes, despede-se do secretário do bispo e a meio da tarde está em Lisboa.

Lisboa é enorme, está cheia de gente, mas ele lá consegue descobrir o Hotel onde supostamente a Esmeralda está.

Fica surpreendido quando lhe dizem que não têm ninguém com aquele nome nos registros.

" E Tadeu Policarpo? " mas o recepcionista abana a cabeça.

Jacinto não sabe o que pensar e saí para a rua. Talvez a Letícia saiba alguma coisa e e está já com o telemóvel na mão quando olha para o outro lado da rua e vê o Tadeu Policarpo.


CONTINUA

domingo, 20 de agosto de 2017

O CABARET - PARTE V


Joaquim Tacanho ri-se e oferece-lhe um banco.

" Sente-se aqui.  Como se sente hoje?" 

" Bem.... Então, isto é que é a banca da Esmeralda? Mas eu pensava que ela só vendia o famoso Bolo de Kiev!? " comenta, curioso, o Luis ao reparar nas miniaturas e nos cupcakes.

" Quando ela está..." explica Letícia " Quando estou eu, trago sempre umas surpresas e os clientes gostam! Sim, porque sou tão boa doceira como a Esmeralda!" concluí risonha.

" Ou melhor!" acrescenta o Tacanho " Os clientes já sabem os dias em que ela está cá e fazem-lhe encomendas. Ela é tão honesta que deixa uma percentagem do que ganha à Esmeralda."

" Ah, ah..." ri o Luis " E a Esmeralda sabe?... Não??? Pois, está tão doida com o sonho em ser fadista e com o Tadeu!!!" e continua a rir.

Aparecem os primeiros clientes e há tanto que fazer que o Luis fica com a cabeça à roda.

Escapa-se para beber uma "ginginha" na banca ao lado e quando regressa, Letícia e Joaquim estão exaustos.

Mas o negócio correu bem, pois a banca está vazia.

" Ups" diz o Luis " Isto é que foi vender... Diz-me cá, Letícia, mas porque não abres tu uma banca e deixas o Cabaret? " pergunta curioso.

" Temos que trabalhar lá para juntar dinheiro suficiente para isso!" esclarece o Joaquim " Estou a acabar o curso de Marketing, a Letícia tem participado em workshops sempre que pode..."

" Mas porque não falaram comigo? Eu empresto-vos o dinheiro!!!" interrompe Luis.


CONTINUA

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

O CABARET - PARTE IV


Jacinto e os rapazes partem no domingo à noite para Lamego e Esmeralda segue na manhã seguinte de comboio para Lisboa.

Nem uma hora depois da partida, já está o Tadeu a bater à porta e a Esmeralda abre-a de imediato, envolta num kimono tão transparente que nem conseguem chegar ao quarto.

Nesse entretanto, a Letícia Violeta prepara os doces para expor na banca da Esmeralda.

Além do famoso bolo de Kiev, a Letícia, que é uma doceira tão boa ou melhor que a Esmeralda, resolve fazer uns queques miniatura de cenoura e uns cupcakes de café.

Com a ajuda do Joaquim Tacanho, monta a banca com arte e aguardam os primeiros fregueses.

Fiel à sua promessa, Luis Abençoado aparece e fita a Letícia boquiaberto.

Ninguém diria que a Letícia era assim tão elegante.  O vestido simples de linho assenta-lhe bem e escolheu o vermelho vivo para os acessórios.

Se está maquilhada é uma coisa tão leve que Luis fica na dúvida.

" Oh, rapariga, mas tu és UM ESPANTO!" grita " Nunca devias trabalhar naquele Cabaret... mas sim à luz do dia...."

CONTINUA

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

O CABARET - PARTE III


" Que falta de respeito!" queixa-se o Luís " Mas estás perdoada se me trouxeres mais um copo!"

Esmeralda acaba de cantar e senta-se no bar ao lado deles.  Beija apaixonadamente o Jacinto, mas coloca disfarçadamente a mão na coxa do Tadeu.

Letícia abre novamente a boca, mas o Joaquim Tacanho, o segurança que chega nesse momento, dá-lhe um abraço de urso.

" Ai, para que me estás a magoar!" refila a rapariga " És mesmo bruto, pá! Qual é a tua? "

" Impedir-te de dizeres o que não deves!" sussurra o Tacanho e, batendo amigavelmente no ombro do Luis Abençoado, recomenda:

" Está na hora de ir para casa, Abençoado. Venha comigo que eu chamo-lhe um táxi." e leva-o.

Tadeu, Esmeralda e Jacinto ficam sozinhos no bar. Jacinto ainda acha que a viagem a Lisboa é uma estupidez, mas Esmeralda faz tanta questão que não se opõe.

Combinam ir na semana seguinte.


CONTINUA    

sábado, 12 de agosto de 2017

O CABARET - PARTE II


" Não sei se isso vai ser possível." diz pausadamente o Jacinto " A banca dos bolos está a ter sucesso e que ela cante aqui aos sábados à noite para ganhar uns dinheiros extra... até concordo. Mas largar tudo assim só porque sonhou ser fadista, não!" afirma " E, depois eu e os rapazes temos que passar uns dias em Lamego, a preparar o jardim do bispo e ela não vai sozinha!"

" Vai comigo!" atalha o Tadeu, enquanto Letícia Violeta abre a boca de espanto.  Luis Abençoado apressa-se a pedir um outro copo: " Duplo!" acrescenta, não vá a rapariga dizer o que se passa no camarim da Esmeralda todas as vezes que o Jacinto se ausenta.

" Pois, mas acho que devo estar presente. A Esmeralda é muito ingénua, muito sonhadora..." replica Jacinto e Letícia Violeta tem que morder os lábios para não lhe dizer que a Esmeralda é tudo menos ingénua.

" Olha, a Letícia Violeta pode ir connosco!" sugere o Tadeu, mas aquela abana a cabeça veementemente.

" Não, não. Prometi à Esmeralda que a substituía na banca dos bolos." responde.

" E, eu faço-lhe companhia!"  quase grita o Luis Abençoado.

" Oh, Sr Luis, será que sobrevive sem os copos? " brinca a Letícia.


CONTINUA

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

O CABARET


Lista de Personagens

Jacinto Jardineiro - Chefe do Grupo " Os Mateus", especialistas na poda de árvores exóticas

Esmeralda Pasteleira - Famosa pelo fabrico do "Bolo de Kiev", feito de canela e chocolate com recheio a uva e aspirante a fadista

Tadeu Policarpo - Agente musical e dono do Cabaret " O Inglês"

Letícia Violeta - Empregada de bar no Cabaret

Luis Abençoado - O cliente bêbado que passa as noites a lamentar-se no Cabaret 

Joaquim Tacanho - Segurança no Cabaret

" Diz-me cá, oh Jacinto..." pergunta, certa noite, o Luis Abençoado " Sempre vais casar com ela? " e aponta para o palco, onde Esmeralda, com um vestido preto muito justo e que lhe fica muito mal, está a cantar.

PUM... e os dois sobressaltam-se com o barulho. Letícia Violeta deixou cair um tabuleiro cheio de copos sujos que se apressa a limpar.

Infelizmente, o Tadeu está a sair do escritório e grita-lhe: " Outra vez??? Vou descontar-te no ordenado, desgraçada:" e a empregada acaba de limpar, muito vermelha e foge já em lágrimas.

" Oh, Tadeu, podias ser mais humano!" sugere Luis e puxa de um maço de notas. Escolhe duas de vinte euros e diz:

" Isto é para cobrir o prejuízo. Não descontes isso à rapariga que ganha tão mal. Não lhe podias aumentar o ordenado?" 

Tadeu guarda os quarenta euros e abana a cabeça:

" Não, agora não posso. Quero lançar a Esmeralda... Quero que ela seja uma estrela!" concluí.


CONTINUA

domingo, 6 de agosto de 2017

A EDITORA - FIM



Este prende-lhe o braço e Jaime sacode-o.

" Ok, Rainha de Gelo, sei quando estou a mais... Não te preocupes; eu saio... Só queria ver a tua cara..."

" Já viste!" interrompe Carolina " E, sim, estou a sobreviver muito bem sem ti.... Adeus, Jaime."

Jaime ergue as mãos num gesto sarcástico e segue o segurança. 

Carolina volta-se para os convidados e pede desculpa pelo comportamento do ex-companheiro, mas isso já deixou de ser importante, até porque os repórteres já saíram. 

Não afectará o livro e Carolina resolve festejar, indo passando umas pequenas férias numa localidade onde vai centrar a acção do próximo livro.

Aurora não está muito convencida, mas o livro está a vender tão bem que concede.

Por aqui, nesta vila tranquila, Carolina está feliz com o rumo que a vida está a tomar.

Quanto a Jaime, Leonardo convence-o a reescrever o livro e no lançamento, ele aparece estar mais calmo.

Se é para durar, ninguém sabe....

Mas é uma outra história....

FIM


sexta-feira, 4 de agosto de 2017

A EDITORA - PARTE VII


O lançamento do livro é esta noite e Carolina tem ainda muita coisa para fazer.

Marcou hora no cabeleireiro e comprou um vestido novo. Aproveitou para fazer uma arrumação no roupeiro e deu a maior parte das coisas a uma instituição.

Hoje é o começo de uma nova era - uma era sem estar à sombra do Jaime. Hora de se impor e ser reconhecida pelo seu talento.

Aurora garante que o livro vai ser um sucesso.

" Bem escrito, bem pensado, prende a atenção e estes pequenos pormenores como o hobby dele.... " e continua a fazer planos e a sugerir uma sequela.

Carolina não tem a certeza disso... A personagem do detective Jerônimo vai continuar, mas desta vez, porque não escrever um diário de viagens? Passar as férias num sítio calmo e ser confrontado com um crime macabro?

Enfim, abrir caminho a um novo estilo de livro policial.

Mas esta noite o que importa é o lançamento. 

É um sucesso, tal como a Aurora previu... Carolina até já tem a mão dormente de tantos autógrafos. 

A última pessoa já tinha saído quando alguém força a entrada. O segurança ainda tenta impedi-lo, mas Jaime está fora de si e empurra-o para um lado.

Vai directo a Carolina e diz-lhe com sarcasmo:

" Então, Rainha de Gelo, como é que sobrevives sem mim? "

Todos os presentes, Aurora, o Director de Marketing da Livraria, os funcionários e até o próprio segurança, olham-no surpreendidos e Carolina quase que os ouve pensar:

" Mas quem é este? "

Não, decide Carolina, não vais estragar o meu dia e faz sinal ao segurança.

       
CONTINUA

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

A EDITORA - PARTE V


" Pois..." suspira enquanto Leonardo volta a encher o copo.

" Não sei mesmo o que fazer... " continua o editor, mas Carolina não lhe está a prestar atenção.

Talvez Giovanni possa ajudar... 

Conheceram-no há uns anos numa viagem a Itália, passaram uns dias juntos em Milão e tanto quanto Carolina sabe, ainda vive em Roma.

Não se lembra se trabalha para o Governo ou outra entidade pública e se o número de telefone ainda é válido.

Mas podem tentar e é exactamente isso que diz a Leonardo.

" Achas que pode resultar?" pergunta o editor.

" Espero que sim. Que grande confusão! Falo com o Giovanni ainda hoje e depois digo-te alguma coisa, ok?" e despede-se, pois tem uma tarde complicada.

Tem uma nova reunião com a editora para conhecer o pessoal que se encarregará do design da capa.

Por isso, só liga no dia seguinte ao Giovanni que se prontifica de imediato a procurar o Jaime.

Por sorte, este não saiu da zona de Roma e Giovanni encontra-o numa pensão modesta nos subúrbios.

Leonardo parte de imediato para lá, mas Carolina nem sequer considera a ideia. 


CONTINUA