quinta-feira, 17 de agosto de 2017

O CABARET - PARTE IV


Jacinto e os rapazes partem no domingo à noite para Lamego e Esmeralda segue na manhã seguinte de comboio para Lisboa.

Nem uma hora depois da partida, já está o Tadeu a bater à porta e a Esmeralda abre-a de imediato, envolta num kimono tão transparente que nem conseguem chegar ao quarto.

Nesse entretanto, a Letícia Violeta prepara os doces para expor na banca da Esmeralda.

Além do famoso bolo de Kiev, a Letícia, que é uma doceira tão boa ou melhor que a Esmeralda, resolve fazer uns queques miniatura de cenoura e uns cupcakes de café.

Com a ajuda do Joaquim Tacanho, monta a banca com arte e aguardam os primeiros fregueses.

Fiel à sua promessa, Luis Abençoado aparece e fita a Letícia boquiaberto.

Ninguém diria que a Letícia era assim tão elegante.  O vestido simples de linho assenta-lhe bem e escolheu o vermelho vivo para os acessórios.

Se está maquilhada é uma coisa tão leve que Luis fica na dúvida.

" Oh, rapariga, mas tu és UM ESPANTO!" grita " Nunca devias trabalhar naquele Cabaret... mas sim à luz do dia...."

CONTINUA

2 comentários:

Sofá Amarelo disse...

Bolo de Kiev, nunca tinha ouvido falar mas pelo nome parece ser bom, talvez um bocado exótico por ter a origem que tem... mas, importante , importante é mesmo a expressão de Luís Abençoado perante a Letícia, que no fundo pode definir o rumo desta história...

Agostinho disse...

Muito se irá passar ainda nesse cabaret. A coisa promete.
Quem vai encenar a peça?

Bj.