terça-feira, 22 de agosto de 2017

O CABARET - PARTE VI


Entretanto, em Lisboa, o Tadeu e a Esmeralda estão completamente loucos...

Passam o dia fechados no quarto e à noite, saem para visitarem os locais onde se canta o fado.

" O que fazemos se o Jacinto telefonar e perguntar como vão as coisas? " pergunta a Esmeralda ao regressarem ao Hotel uma noite.

" Diz-lhe que tens que ficar mais uns dias... Tens que gravar um video de apresentação..." e Tadeu cala-a com um beijo profundo.

Em Lamego, Jacinto está cansado, mas não consegue dormir.  Não tem notícias da Esmeralda; só uns SMS a dizerem que está muito ocupada.

A única vez que lhe telefonou, disse que ia sair, que tinha uma entrevista e que dava notícias logo que pudesse.

Até hoje... Jacinto não sabe se a entrevista correu bem, se já voltou a casa...

" Amanhã vou até Lisboa." decide e assim faz. Deixa instruções claras aos rapazes, despede-se do secretário do bispo e a meio da tarde está em Lisboa.

Lisboa é enorme, está cheia de gente, mas ele lá consegue descobrir o Hotel onde supostamente a Esmeralda está.

Fica surpreendido quando lhe dizem que não têm ninguém com aquele nome nos registros.

" E Tadeu Policarpo? " mas o recepcionista abana a cabeça.

Jacinto não sabe o que pensar e saí para a rua. Talvez a Letícia saiba alguma coisa e e está já com o telemóvel na mão quando olha para o outro lado da rua e vê o Tadeu Policarpo.


CONTINUA

2 comentários:

Sofá Amarelo disse...

E a acção continua a passar-se em vários pontos do país, nuns locais com mais intimidades que outros... mas quantas vezes as surpresas ultrapassam a ficção?

Just Fantasy Bijuteria disse...

Admiro a capacidade de criar assim uma história :) beijinhos