segunda-feira, 31 de maio de 2010

ÚNICA NOTA


Perdoa-me.

Se fiz orelhas moucas às tuas palavras encantadas,

se virei as costas ao desejo mudo do teu beijo,

se me isolei algures numa torre de marfim.

Nem eu própria sei onde quero ir,

o que quero fazer.

Não quero sonhar - tenho medo "deles".

"De quem, querida? Quem são "eles"?"

Perguntas-me,

e a única nota que retenho,

na minha mente, tão cansada, tão só,

é o abraço em que me deixas adormecer.
Foto de Graça Loureiro, "Reaching Out" (Olhares)
Textos protegidos pelo IGAC - Cópias, totais e/ou parciais, proibidas

sexta-feira, 28 de maio de 2010

JANELA




Só mais uma coisa.
Prometo que não peço mais nada.
Nem falarei mais da saudade.
- terei que aprender a viver com ela.
Porque esta porta fechou-se.
Sabem???
Apesar dos altos e dos baixos
da minha vida,
consegui, sempre,
encontrar uma janela aberta.
Não sei se ouvi, se li esta citação,
- para mim, é um mantra.
Esta noite, vou gritar,
deitar cá para fora
toda essa dor,
toda essa raiva
que me perfuram a alma.
Depois,
vou procurar a janela.
Foto de Rattus, "Lá em cima, a luz" (Olhares)
Textos protegidos pelo IGAC
- Cópias, totais e/ou parciais proibidas

quarta-feira, 26 de maio de 2010

AMARELO


A minha Mãe
não terá uma lápide.
Uma rosa,
uma rosa amarela
assinalará
o sítio onde repousa.
Num jardim...
Cheio de nomes,
de histórias
e de memórias.
E, se , por acaso,
o Vento malvado,
num acesso de fúria,
arrancar
a rosa,
lá estarei no jardim,
para plantar outra.
Sempre amarela,
sempre com
o nome da minha Mãe,
Ana



A todos, obrigada por estarem aí....


Foto cedida por Carlos Fragata
(muito obrigada por ter acedido ao meu pedido)

Textos protegidos pelo IGAC -
Cópias, totais e/ou parciais proibidas



domingo, 23 de maio de 2010

ETERNO


O que vou escrever não é uma obra prima...

Nem pretendo que o seja...

É apenas um desabafo...

É vestir-me de preto e fazer o luto..

Não vou esconder as lágrimas,

nem o desejo secreto de que,

esteja onde estiver,

esteja feliz.

Que se lembre de,

como me transformava

em bobo da corte,

só para a fazer rir...

Quando ela ainda sabia rir...

Quando ela ainda sabia o meu nome

e que eu era a sua filha querida....



Em memória da minha Mãe



26/2/1924 - 23/5/2010

Foto de Jorge Nelson Alves, "Eterno"
(Olhares)
Textos protegidos pelo IGAC - Cópias, totais e/ou parciais
proibidas

quarta-feira, 19 de maio de 2010

PASIÓN


A música pode ser perfeita..

Eu posso sentir-me perfeita,

mas engano-me nos passos

e o tango deixa de ter "Pasión".

Essa paixão que me faz olhar para ti,

de soslaio,

com um leve sorriso nos lábios,

que pintei, de propósito, de vermelho.

O vermelho da "Pasión"...

Foto de Zemotion "Reflection" (DeviantArt)
Textos protegidos pelo IGAC - Cópias, totais e/ou parciais proibidas

segunda-feira, 17 de maio de 2010

SEDUTOR





Vem, sedutor,

perfuma-me a noite.

Deixa, sedutor, que

seja eu a seduzir-te

esta noite.

Seja impaciente,

mas que te toque

tão ao de leve,

que não acredites

que alguém te tocou.

Mas, amanhã,

ainda sentirás

o meu calor

no teu corpo

e saberás

que te possuí...

...ardentemente....



Foto de Alexander Kharlamov "Tension" (Olhares)

Textos protegidos pelo IGAC -

Cópias, totais e/ou parciais proibidas

sexta-feira, 14 de maio de 2010

CUMPLICIDADE



Cumplicidade.


Define-a,
sem palavras supérfluas.


Não consigo definir
o que apenas o
meu corpo compreende.


O que fluí,
naturalmente de si,
em vontades que,
em ti, se duplicam.


Se louco o meu corpo,
nem tento responder.



Foto de Mamazmeiler "Head in the Clouds" (DeviantArt)

Textos protegidos pelo IGAC -

Cópias, totais e / ou parciais proibidas

terça-feira, 11 de maio de 2010

IMORTALIDADE




Há beleza escondida na janela do tempo.

Há arte nas palavras ditas e elogios no vento.

Há acusações e reconciliações e vozes marcantes.

Há provocações e diálogos eróticos.

Há uma pontinha de ciúmes,

que me choca por não ser a verdade

do que sinto.

E, o que sinto, amor,

é a tranquilidade,

a imortalidade

do momento.


Foto de Daniel Pedrogam "Melodic Sense" (Olhares)
Textos protegidos pelo IGAC -
Cópias, totais e/ou parciais, proibidas

sexta-feira, 7 de maio de 2010

IMPACIENTE






Apoio o queixo nas mãos e olho,

como se inimiga fosse,

a folha branca.

A tua caminhada impaciente

pela sala

distrai-me

e confunde o meu

pensamento ordenado.

Pensei em escrever

sobre o ciúme,

defini-lo em

cores grotescas.

Torná-lo suspeito

de um crime hediondo.

Mas, em vez disso,

conspiro,

imagino

como

te afastar

da tua caminhada

impaciente



Foto de ReEjKa "Brighter" (DeviantArt)

Textos protegidos pelo IGAC - Cópias, totais e/ou parciais proibidas

terça-feira, 4 de maio de 2010

SENSUAL


Na tua cama, eu repito-me na paixão em que me vives.


e o som do teu corpo deliciado,


escuto atentamente.


Cada uma das tuas palavras,


cada um dos teus gestos,


abre mais uma porta que atravesso,


sem hesitar,


deixando nas pegadas que marcam


a minha passagem,


uma única palavra


Sensual





Foto de Zemotion
"The girl who dreams for.."
(DeviantArt)


Textos protegidos pelo IGAC -
Copias, totais e/ou parciais proibidas
Já colocado no WAF



sábado, 1 de maio de 2010

SEM NOME



Olho-te.

Só isso -

um olhar pelo teu próprio olhar,

pelo teu corpo,

pelos teus sentidos.



Reflectindo,

adoçando os meus

em sensações libertadoras,

sem nome.


Ou têm-no, mas temos

tão pouco tempo juntos,

que nem nos lembramos.


Beijo cada um dos teus dedos,

a tua boca declara-se ao meu queixo

e a minha mão descreve-me nas tuas costas.



Vejo-me como tu me vês..

Delicio-me em ti...

E, quando me encosto nas almofadas,

segues-me.



Foto de Hugo Macedo "Hard Light" (Olhares)


Textos protegidos pelo IGAC -

Cópias, totais e/ou parciais proibidas

Já colocado no WAF