sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008

INSÓLITO





Não sei se é o meu nome
Que flutua nas ondas…
Não sei se é por mim......
que o mar procura...
Procuro-o eu
Naufragando nas gotas da chuva….
Em tardes agrestes de tempestade…
Inspirando-me….Reinventando-me….
Ao reescrever histórias fantásticas de piratas…
Navios encalhados e figuras de proa
Figuras de mulheres, deusas para competir…
Com a lua…Com a noite…
O insólito e o real confluem…


Foto: "Mistério", Maria José Amorim, Olhares.com
Em resposta a um comentário do Alex, Fundamentalidades




"Não serás navio naufragado com certeza e o mar só servirá para te inspirar..."


(post "Amigos perfeitos")

terça-feira, 26 de fevereiro de 2008

SENTIDOS NO LABIRINTO VERSÃO III







As tuas palavras falam de saudade…
Que, em mim se projecta….
Num labirinto cheio de estátuas toscas….
Com expressões de horror….
E que me fazem recuar….
Igualmente com horror no meu olhar….
Talvez porque não tenha compreendido…
O sentido….o significado….
Volto atrás, refaço os meus passos……….
Cada rosto define um sentimento….
Cru…sem ser polido….ou pintado…..





(Foto cedida pelo Alex, Fundamentalidades)

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

SENTIMENTOS







Despertas em mim…
Sentimentos…controvérsia….
Quase que adivinho os teus pensamentos…
Hoje…..
Amanhã….desconheço-te por completo……….
Às vezes, desafias-me….
………….ultrapasso os meus próprios limites…
Outras, fazes com que deseje…
Nunca te ter conhecido…………….



Foto cedida pelo Alex, Fundamentalidades

sábado, 23 de fevereiro de 2008

AO SOL








Quando criança…
Adorava desenhar o Sol…
Sempre adorei o amarelo……….
Cresci…
Descobri que os
.......meus desenhos eram toscos………
Nunca mais desenhei….
Adoro o amarelo….o sol….
Namorisco-o.......
….faço-lhe ciúmes….
Talvez…um dia…
.............o volte a desenhar…….

(Fonte Google
)




quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

ATÉ QUE







Até que regresses…


O tempo fica suspenso…


As flores murcham…


Nem as doces palavras que murmuro…


As salvam….


As pétalas vão caindo…


Lentamente….


Secas….


Já sem história….


A sala está vazia…


Dolorosamente….


Até que regresses....




(Foto: "N" de Paulo Viana - Olhares.

terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

DESERTO









Sinto-me…
Uma estranha….
No meio deste deserto……….
Em que esta cidade se transformou………
Sinto-me…….
Uma estranha…em casa….
Onde sempre me refugiei quando ferida…
Agora fujo para não ser esmagada………
De ti…não fujo….
Para ti roubo momentos...
Apreciados,
vividos intensamente...
Pois são só momentos....
Tudo o que....
Às vezes....
Tenho para dar................




(Foto: "Ring of Light Diamonds" de Alberto Viana d'Almeida - Olhares.com)

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008

TENTAÇÃO




Visto-me de azul….

Talvez me confundas com o fumo…

Que embacia a tua vida….

Distorce a tua própria imagem….

Não me consegues ver….

Gosto de azul….

Continuo a procurar o azul…

Não para me diluir no teu fumo...

Ou imitar a água......

Apenas porque..

Como o tempo…

Como a brisa…..

É imutável...

(Foz, Porto, Foto minha)

sábado, 16 de fevereiro de 2008

LABIRINTO - VERSÃO II




Encurrala o medo…
Afasta-te dele….
E se nesse labirinto
........entrançado com os raios do luar…
Te perderes….
Segue os raios do luar….
Não vejas….
nem sintas na lua…
Um mistério oculto….
um deserto branco….
Recolhe-te no seu sorriso…
Crava a tua marca….

o teu nome….
Na sua face….
O que sentires….
Escreve-o….
Depois, atira-o ao mar…


(Foz, Porto - foto minha)

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

ANSEIO





Aguardo…
Os sinais da madrugada…
Os sons……
Os cheiros…
O burburinho


Anseio..
Ver o meu reflexo no espelho…
Ainda com sombras ..
...da noite de insónia……………
Tentar reescrever um poema dedicado a S Valentim…
Tentar compreender a conclusão do livro…

Apesar da voz queixosa da doente…
A quem sorrio…
Falo baixinho…tento sossegar…
A quem, o sono vigio…
esquecendo o meu……



P.S.: Imagem retirada da Net

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008

SINAIS

Ofereço-te...
A rosa mais bonita...
Aberta, viçosa...
Nela deixei um beijo.

Soprei outro para o ar...
Mergulhei um terceiro no
Perfume que paira...
Deixo-te sinais...
Sinais de mim...
Para que venhas ao meu encontro.....................


A rosa da paixão desabrochando
Trazendo pro canteiro festa e gozo,
Assim também ao ver que está chegando
Batendo em minha porta, amor gostoso

Que é feito de esperança e de alegria,
Deixando este perfume como rastro
Da rosa que nasceu em claro dia,
Uma alva maravilha em alabastro.

Quem dera se esta flor pudesse estar
Comigo, num momento tão tristonho,
Decerto tanto iria perfumar
Fazendo o meu jardim ser mais risonho.

Na tua tez bonita e mais viçosa
Floresce uma esperança feita em rosa...


Co - autor Marcos Loures

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2008

LABIRINTO - VERSÃO I







Suavemente…



Faz tudo suavemente….



Num doce desafio….



Fala-me da espuma do mar….



Fala-me de Afrodite….



No pouco tempo que resta



Não penses...



Nem desejes que seja eterno...



E, nesse labirinto que é a paixão….



Perde-te comigo………



Novamente…………….








P.S.: Imagem retirada da Net (Google)

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008

A SOMBRA DO VENTO














Deixo que a sombra do Vento**…
Me esconda…
Pois apenas o teu olhar....
Eu procuro ler………….

Segui-lo….
Reencontrar nele essa tranquilidade.
Com que me cativaste….

Aquietando-me…amando-me….
Como outrora Morfeu…

Que também procura a sombra…
Essa sombra do Vento..
Para se esconder....
Pois sabe que perdeu…
Nos teus braços eu acordo...
E já não nos dele............




P.S.: Foto cedida pelo Alex (Fundamentalidades)


** Título do Livro de Carlos Ruiz Zafón (que leio actualmente)



domingo, 10 de fevereiro de 2008

RETICÊNCIAS







Deixei a luz acesa….
Tive medo do escuro….
Até de adormecer….
Tive medo de tudo…
Atrevo-me….agora
A respirar fundo…
A libertar-me de toda a angústia…
Que a espera provoca….
Com perguntas ansiosas…
A que ninguém responde……….
Não sabem....
..........não querem dizer….
Tentam-me as lágrimas.....
Ouço a voz perversa da serpente do Paraíso....
Quase me convence.....
Finalmente...
Alguém fala.........
Notícias
com muitas reticências….
Mas há luz………………….



P.S.: Imagem retirada da
Net

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2008

PESADELO





Cedo…
Não ao capricho dos Deuses….
……….ao meu capricho…

Não termino o texto....
Deixo as palavras suspensas...
Numa corda bamba....
No limite....
Como que exaustas....
Por hoje não ter sido um dia fácil...
No coração, guardo a esperança....
Um pesadelo apenas.....
Ter sido....
Apenas isso.......
P.S.: Imagem retirada da Net

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

AO SOM DE BACH





Adormeço...
Ao som de Bach...
Música suave para uma noite estrelada...
Brilhos e encantos
Bajuladora….
Que não vejo...
Com a qual não sonho...
Pois, com a música…
Num outro século eu estou…
Com outros brilhos,…….
outras cores,
outros encantos
Igualmente insinuantes...


P.S.: Imagem retirada da Net (Google)

terça-feira, 5 de fevereiro de 2008

EM "ÃO"









Num jogo de palavras...
Ao fazer trocadilhos com certas palavras….
…….. Que rimassem com paixão

....Cheguei à conclusão de que....
Escrever sobre o que sente o coração
Sem que isso se torne numa obsessão….
Ou em solidão……….
Aprofunda em mim
…………. essa revelação….
De saber....
O quão importante…
para mim és…………………….




Aos meus Pais...


Pela sugestão....


P.S.: Imagem retirada da Net (Google)

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2008

RARO E PROFUNDO






Contraria-me o amanhecer…

Apesar do branco das nuvens....


........... e do azul infinito do céu……

Promessa de um dia lindo…

Cheio de histórias mágicas para me contar…

Escritas nas profundezas do oceano…

……..Por alguém que,

……com um raro e profundo amor…

……………. por ele zela….



P.S.: Imagem retirada da Net (Google)

sábado, 2 de fevereiro de 2008

MURMÚRIOS








São murmúrios, meu amor…
Apenas murmúrios ciumentos da luz…
Do carinho…
…………com que encantas o meu corpo…
……….enlaças a minha alma…
São murmúrios, meu amor…
Essa luz que nunca nos abandona…
Que amanhece e desfalece connosco….
Para quê ter ciúmes, meu amor…….
A luz de nós ou nós da luz?






P.S.: Imagem retirada da Net (Google)

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008

CHAMAS DA LAREIRA







Tempo sem ti…
Não existe
Voo sempre até ti...
Encontro-me em ti…..…

.........e novamente me apaixono.................
Procuro refúgio nos teus braços
Sinto-te…
Deixo que me sintas….
Num gesto apressado….
Apago a luz…
Brincam apenas as chamas da lareira…………….





P.S.: Imagem retirada da Net (Google)