sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008

INSÓLITO





Não sei se é o meu nome
Que flutua nas ondas…
Não sei se é por mim......
que o mar procura...
Procuro-o eu
Naufragando nas gotas da chuva….
Em tardes agrestes de tempestade…
Inspirando-me….Reinventando-me….
Ao reescrever histórias fantásticas de piratas…
Navios encalhados e figuras de proa
Figuras de mulheres, deusas para competir…
Com a lua…Com a noite…
O insólito e o real confluem…


Foto: "Mistério", Maria José Amorim, Olhares.com
Em resposta a um comentário do Alex, Fundamentalidades




"Não serás navio naufragado com certeza e o mar só servirá para te inspirar..."


(post "Amigos perfeitos")

7 comentários:

Sol da meia noite disse...

Profundo. Real.
São tantas as vezes que não sabemos nada de nós...

Beijinhos

Secreta disse...

Belissimo poema. Adorei.
Beijito.
Bom fim de semana :)

Vela ao Vento disse...

Gostei dessa confluência do insólito com o real. Conheço-a tão bem.

Abraço

Betty Branco Martins disse...

querida_______________Marta


sempre no_________sentido certo______as tuas palavras____...



beijO c/ carinhO

Peter disse...

Olá Marta, ainda não tinha visto o Andy. É giro.

AURORA ( LOLA ) disse...

É o mistério da busca, do desejo, do amor, da tristeza, da saudade, da paixão...do desespero, da esperança e... principalmente da Paz!





OI, amiga lindo o teu poema, bjs e bom fim de semana.

AURORA ( LOLA ) disse...

Estão a mandar virus para os blogs
Não clique no nome de uma pessoa que tenha também à frente a dizer HERE que faz parte do comentário.Estou devidamente protegida mas quem não tiver o pc nas mesmas condições pode ter graves problemas, por isso o melhor é apagar esse comentario não va abrir sem querer e o melhor é avisar todos os seus amigos que tem no seu blog.