domingo, 29 de janeiro de 2012

TEMPO CONTADO

Esta noite não tenho o tempo contado.
E ao apelo da minha fantasia,
escondida, mas não esquecida,
sucumbirei.
Serei um poema exótico,
uma voz despojada de tabus
num corpo nu.


Foto do albúm "Poetry" de João Mateus

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

BREVE

Breve é uma palavra perfeita.
Para contar uma história de amor.
Em que falo com as tuas mãos.
Inesperado é também uma palavra perfeita.
Só assim consigo descrever o calor,
esse calor com que surges em mim.
Mas o prazer em me amares,
quando te sinto a amar-me,
é apenas indescritível.
 

Foto de Autor desconhecido

sábado, 21 de janeiro de 2012

PONTO FINAL

Consigo ver o Vento,
mesmo que o meu poema fique inacabado.
Escuto as vozes do Vento,
mesmo quando as luzes estão apagadas
e ninguém sabe que estou ali.
Pinto cores no Vento,
dou-lhe formas abstractas,
quando me abraça o desespero.
Nunca lhe grito,
porque o Vento uiva mais alto que a dor.
A dor que quero esquecer,
tenho que esquecer,
não sei como esquecer.
Talvez o Vento saiba.
Ou talvez não,
por a dor ser minha.



Foto de autor desconhecido

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

DISPARATE

Amar-te,
um disparate?
Nunca o será, se já o disse.
Amo-te, esqueço-te,
lembro-te em todos os minutos do meu dia.
Sei como te quero, como te desejo.
Como pode isso ser um disparate?

Pintura de Andrien Bersenev

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

GOSTAR DE

Gosto..

De velas aromáticas espalhadas pela casa.
Do óleo perfumado derramado no meu corpo.
Do beijo profundo nascido na alma.

Gosto...

De sentir a tua pele a derrapar na minha.
O meu corpo acolher-te.
O teu olhar em mim.


Nos meus olhos,sem histórias,
sem sombras.

Apenas eu.


Foto de Adriano Lima

domingo, 8 de janeiro de 2012

PAIXÃO - PARTE II

Posso falar sempre do Vento,
deixar que, nas memórias do tempo,
enterre as minhas.
Mas o sabor da tua pele,
a clareza do teu desejo,
completam os momentos da tua ausência.
Fico prisioneira da minha própria paixão,
escondo a cara como se tivesse vergonha...
Vergonha porquê?
E de quê?
Nunca de te amar.....
 

Foto de Jim Zuckerman

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

PAIXÃO - PARTE I

Se eu não soubesse como te amo...
Assim, veemente, intensamente....
Talvez esta paixão que sinto,
e no meu corpo te descreve,
esmorecesse.
Talvez a minha alma não fosse livre
e a verdade não fosse um segredo,
só nosso...
Talvez soubesse a resposta à pergunta,
e lhe roubasse o encanto…
De não saber o porquê de tanto te amar….
 
Foto de Maurizio Vicedomini