domingo, 29 de maio de 2016

O QUE FALTA



Hoje é Domingo...

O dia que antecede o tempo que deixa de ser nosso... 

Ficamos fechados na confusão, na complicação, na má-vontade dos outros...

Talvez haja má-vontade minha, não sei, mas deparo-me com um grande obstáculo...

Como é que venço a batalha contra as ideias-fixas? Tão perigosas como não as ter... 

É, por isso, que me sinto cansada... Só...

Até os livros que leio usam contra mim... Talvez seja exactamente isso o que falta...

Ler mais, falar com outras pessoas, discutir novas ideias, ter um novo desafio...

Mesmo que seja fazer uma lista dos livros que se quer ler no ano e escrever uma 

pequena crónica...

Como esta...

O livro de hoje é "A Sentinela" de Richard Zimler...

quarta-feira, 25 de maio de 2016

SEXTO SENTIDO



Fala-se do "Sexto Sentido"...

Existe? Não existe? Que influência tem na nossa vida?

Terá a ver com os astros? Ou será simplesmente um outro nome para intuição?

Nunca pensei muito nisso... 

Porque a vida pede-me atenção e tenho que saborear o momento... 

Para não lamentar depois não o ter vivido.... 

Não posso negar que, às vezes, desejo ter tomado uma outra atitude...

Mas não sei se foi devido a ter ou não um "Sexto Sentido"...

O porquê desta pergunta?

Um desafio de uma editora: o tema escolhido "O Sexto Sentido"...





domingo, 22 de maio de 2016

COMPLICADA



Hoje não se fala de alegria...

A semana que começa é uma semana complicada para a família.

Para a que resta... A morte dos entes queridos acontece...

Chora-se e continua-se... Por muito que doa...

Não há consolo em frases como " foi melhor para ela"...

Porque realmente a minha Mãe estava a sofrer, mas às vezes, pergunto-me 

se ela não terá simplesmente desistido...

Ou se foi o Mundo, que ela dizia já não conhecer, que desistiu dela...

Eu sei que não desisti dela... E a nossa relação não era nada fácil...



quarta-feira, 18 de maio de 2016

ESPERANÇA


O que têm em comum Zorba e a Marcha Radetzky?

Por minutos, esquecemos a maldade do Mundo...

Trauteamos a melodia, batemos palmas e dançamos...

Numa espiral alegre... Com vontade de abraçar este Mundo e o outro...

O primeiro dia do Ano não fica completo sem se ouvir a Marcha...

E Zorba? Perfeito para se dançar de pés descalços, na areia molhada...

Mas...

Logo à noite posso ficar encantada com o "Coro dos Escravos" da ópera Nabucco...

E sonhar que estou ali, nas margens do rio Eufrates, a relembrar 

a pátria perdida...

Porque estamos a falar de esperança....

 

domingo, 15 de maio de 2016

COBARDIA



Hoje, quero esquecer e ser esquecida...

Cobardia? Talvez...

Talvez devesse fazer um discurso, enchendo-o de palavras pomposas e ocas...

Numa mensagem tão vazia como a pessoa que o faz...

Porque a verdade é que estou cansada... 

Um cansaço que não é físico, que não consigo explicar...

Porque sinto que estou a lutar contra a maré... Que não vou conseguir ficar à tona...

E tudo porque as pessoas se recusam a admitir novas ideias e defendem as antigas

como se fosse uma questão de vida ou morte...

Quem é mais cobarde?



quarta-feira, 11 de maio de 2016

PAZ DE ESPÍRITO



A minha crónica de hoje é sobre a paz de espírito.... 

A que tanto desejo e não consigo ter...

Continuo a esquecer-me de como as pessoas (algumas) são perversas no prazer

de humilhar, magoar, denegrir os outros...


Às vezes, penso que o problema está em mim e nessa visão romântica que tenho 

da Vida...

Não é crime pensar o melhor das pessoas... Ou é?




domingo, 8 de maio de 2016

PENSAR EM MAIÚSCULA



Não sei se o Amor é para parvos... Ou se o tempo morto é um bom lugar para estar...

Hoje, confesso que não sei nada de nada... Só não esqueci o meu nome...

O que é alguma coisa... Diz o mais importante sobre nós...

Mesmo que os outros inventem nomes interessantes para nos classificar...

Talvez para esconderem o vazio, a inutilidade da sua própria vida...

Alguém me disse para não ler nas atitudes dos outros coisas que não estão lá...

Mas esqueceu-se de me dizer que os outros também criticam as minhas atitudes e 

"exigem" que eu as modifique... 

Nunca as deles... 

Talvez o tempo morto seja efectivamente um bom lugar para estar...

Para pensar, com a letra "P" em maiúscula... E rever as atitudes e a própria vida...


Nota:
"O Amor é para Parvos"
"O Tempo Morto é um bom lugar"
São romances de Manuel Jorge Marmelo.