terça-feira, 31 de outubro de 2006

CÍRCULOS

Lá, para os lados do mar, ainda persiste a neblina...

Mas, aqui, já o sol, aventureiro, abriu...

Eu??

Eu continuo a desenhar círculos no chão...

Silhuetas com o meu corpo, com a cumplicidade do sol nos jogos de
sombras....

A outra face da luz –

não um jogo de escondidas, mas de pinturas de cheiros e sensações na
minha pele.............

Num círculo...

O meu corpo...........

segunda-feira, 30 de outubro de 2006

CAMPAINHA

Rimar com o vento???

Fácil como dançar com as folhas que ele, caprichoso solta......

Se tem segredos, e se a ti se destinam....

Só tu os podes ouvir.......

Abre-te, solta-te, deixa que ele leve a tua gargalhada despreocupada

para o outro lado do rio.......

Assusta as pombas, estende as mãos para que o mundo te obedeça e
respira
fundo......

E, se cansado te sentires,

de tanto riso e correria, pede-me colo...

Deixa-me sentir os teus braços confiantes à volta do meu pescoço, o teu

corpo rechonchudo encostado ao meu e o teu dedo pequenino a fazer do

meu nariz uma
campainha....
P.S.:Dedicado ao meu sobrinho "adoptivo"

domingo, 29 de outubro de 2006

SERÁ QUE???????????

Provoco-te….
Assalto-te a memória…
Olho-te de soslaio…
Passo maliciosamente a língua pelos lábios e afasto-me deliberadamente de ti…
Sinto que os teus olhos me seguem e rio baixinho…..

Quero reconquistar-te, tornar-te minha, ver os teus olhos encherem-se de gula, de prazer......
Será que é desta vez que te vou sentir trincar-me com gosto, com paixão?
Será que vais voltar a sorrir como antigamente?

Não, segues em frente, escolhes cuidadosamente os iogurtes, pedes o fiambre e os pães de leite….
……………Sorridente, leve, solta…..
E, eu???
Fico na prateleira, alguém pega-me e larga-me sem cerimónias no meio dos legumes..
De onde a tua mão me recupera……………….
penso, satisfeito, “vais levar-me”,
mas apenas voltas a pôr-me no meio dos "meus irmãos"
…..

sábado, 28 de outubro de 2006

CLICK



Ninguém respira….
Nem mesmo o vento se atreve a distrair-me......

Espera-se….

Que eu enquadre a muralha e faça click….

Click e todos, inclusive eu, expiramos…

Por fim…
de alívio,
satisfeitos,
prontos para continuar a explorar a muralha, o jardim e o dia…

Eu e o vento trocamos um sorriso…

Divertido, cada um a imaginar uma nova partida…

Mas, eis que,

de súbito, o vento solta uma risada maliciosa,
dá-me um beijo rápido no nariz,
e mete-se pela primeira viela que aparece…

Ainda corro atrás dele , mas já lá não está…

Mas sei que voltará,
sorrateiro, matreiro, provocador
e por isso, continuo tranquilamente
a fotografar…………..

sexta-feira, 27 de outubro de 2006

SEXY

A voz sensual de Nat King Cole preenche os espaços vazios da casa,

acompanha-me até à estação de Metro

e abraça-me fortemente como se quisesse proteger-me da trepidação....

Sempre a ciciar-me ao ouvido que sou inesquecível....

Naquela voz profunda, sexy...

Que, igualmente me faz sentir sexy................

E, involuntariamente os meus lábios entreabrem-se num meio sorriso...

Enigmático, sedutor, cúmplice...

Inesquecível como a canção...................

quinta-feira, 26 de outubro de 2006

GALA

A respiração retenho...

Caminho timidamente até ao espelho...

Tenho medo...Há tanto tempo que não me vestia assim....

De gala, com um vestido comprido até aos pés...

E, se abrir a saia, esta parece uma vela...

de uma caravela

Ou uma asa de uma borboleta

E até a luz se diverte a captar as diferentes tonalidades do tecido...

Quando rodopio, levantando levemente a saia e mostrando os sapatos

forrados
da mesma cor.....

Assim o meu "escort" me encontra.......

A irradiar felicidade, brilho que também no olhar dele encontro...

E sinto,

na palma da mão, muito suave, um beijo....
P.S.: À 125_azul por me emprestar o vestido

quarta-feira, 25 de outubro de 2006

IMPOSSÍVEL

Não sei porque meus textos consideras poéticos....

Não os escrevo como tal; apenas reflectem o que cá dentro guardei e
coragem nunca tive para dizer....

Como se nunca tivesse olhado para a minha imagem no espelho...

Por sempre me esconder atrás de roupas escuras e disformes...

Por nunca me ter sentido uma Princesa...

E nunca ter sorrido...

Mas, hoje a chuva e o vento, novamente, um duelo fatal travaram

Para minha atenção conquistar...

Como os poderei esquecer???

Se os meus pés molhados estão,

se a barra da minha saia húmida sinto

e o meu cabelo perdeu o volume e a graça?

terça-feira, 24 de outubro de 2006

RELAX

"Relax in natural peace
this exhausted mind"


E, a minha mente exausta seguiu até ao seu esconderijo a chama......

Trémula, mas ao mesmo tempo senhora de si....

Dança, baloiça, esconde-se, podendo depois eclodir em labaredas...

Elegantes, altas, sem controlo, numa destruição sem par...

Ou ficar confinada ao arder de uma vela aromática..........

Lenta, suavemente.......

Atraindo o nosso olhar, fazendo que ali os nossos olhos se fixem...

E através das nossas narinas, o cheiro penetre, percorra os canais do nosso
corpo...

Enchendo-nos de quentes sensações e relaxando-nos por completo...

segunda-feira, 23 de outubro de 2006

ESCONDIDA

Elegância será, talvez

O voo perfeito da gaivota

O despedaçar ruidoso das ondas no penhasco

A prata transparente dos raios da lua

O céu límpido de um dia de Verão

A beleza tranquila do jardim

O sorriso lindo de uma criança

O esplendor da luz no cristal

E, estarmos abraçados ao vento.........

Vaguear, navegar, dançar, rir até às lágrimas .....

domingo, 22 de outubro de 2006

TRISTE MANHÃ

Triste a manhã está……..

Recompostos…

Ainda não estamos…..

Do temporal que corroeu a tranquilidade da noite e nos massacrou…

Amarfanhando com paixão, uma paixão desenfreada as frágeis folhas…

Agora espalhadas, murchas pelo chão….

Solitárias, a tiritarem de frio…

Como eu…nesta manhã abandonada….

Num silêncio perdido, pouco habitual…

Que nem os velhotes, que aqui se sentam,

vão interromper…

Porque o temporal continua a ameaçar-nos…
E este pobre jardim ………… a sua primeira vitima ……………

sexta-feira, 20 de outubro de 2006

UM POUCO DE FRANK


"I’ve got you under my skin".......

Assusto-me,

mas é realmente a voz incomparável de Frank que se insinua no silêncio do quarto e o sacode...

Num passo de dança, enlaçando-me e numa carícia sem par, bem perto do meu ouvido repete:

"I’ve got you under my skin"

e arrasta-me num rodopio de sensações...

Sinto a tensão a abandonar-me o corpo, que, prontamente se deixa
corromper pelo ritmo,

deliciando-se com a frescura da manhã e o bem-estar que começa a
despertar.........

Rio, alto........

E mesmo quando as lágrimas aparecem, diferentes são já......

Sei que zangado não ficarás, porque sabes como me rio sempre até às
lágrimas..........

"I’ve got you under my skin"...

quinta-feira, 19 de outubro de 2006

COMO UMA PENA

Quem, com tanta ânsia, com tanto ardor


por mim chama?

Como junta as letras do meu nome e as solta, com paixão, fazendo-as voar ,


leves e macias, como uma pena?

Como as enlaça com doces suspiros e promessas solenes.....

Como, de mim por vezes troça, afagando-me loucamente o cabelo e

arrancando-me o livro das mãos.....

O vento.........


Que este manhã se levantou, zangado

e com ele, chuva grossa


trouxe............

quarta-feira, 18 de outubro de 2006

NUVENS E COMPOTA DE MORANGO


Nuvens negras e espessas,

Ontem desenharam os contornos do céu, que não resistiu ao ataque...
Em breve essas nuvens

Em lágrimas pesadas, e num grito de dor brutal e rude
se converteram, repudiando o consolo da lua e das estrelas...

Choram as nuvens porquê?

Ou por quem?

Pelo Verão quente e alegre, que de si fugiu?

Pelo Sol, às vezes brincalhão, outras ditador, que agora apenas espreita?
Pálido, sério demais, o Sol deixa-as entregues ao cinzento que o
poder de embelezar lhes retira e faz com que
suspirem,
saudosas....

Como eu....

Mas, em breve este cinzento, eu vou preencher
com uma boa chávena de chá aromático,
bem quente
e scones deliciosa e abundantemente barrados...

Com manteiga e compota de morango...

terça-feira, 17 de outubro de 2006

TENSÃO

Tenso o meu corpo está...

Relaxar não consigo e ao tentar apoiar os cotovelos nos joelhos, caio....

Pesada....

Desamparada.........

Fico sentada sobre os calcanhares, inclino o mais possível o tronco na direcção do chão e apoio a testa nas mãos.....

Tento controlar a respiração, inspirando profundamente...

Continuando com os olhos fechados, à procura da tranquilidade que o meu corpo, agitado e irrequieto, pede...

Como o rio, que vagueia indolente por entre as margens, com um cheiro intenso a lodo....

Ou o jardim, envolto ainda numa semi sonolência..................

segunda-feira, 16 de outubro de 2006

ESPIRAL DE CORES


Por momentos, pensei ter acordado noutra galáxia...

Por tão profundo, o meu sono ter sido...

afastando de vez o fantasma da insónia, dos pensamentos revividos,

revistos....

Perguntas angustiadas e respostas sombrias.....

Mas não, acordei no meu quarto....

No meu quarto azul e dourado, cores um pouco já desbotadas, confesso mas

às quais permaneço leal e outras não quero........

O azul puro, de que um dia fugi, mas que agora, à medo conquista e mancha

os meus sonhos...

Combinando na perfeição uma espiral de cores sensuais e quentes....

sábado, 14 de outubro de 2006

A CAMINHAR


Sinto-me desnuda…………..

Cruelmente exposta aos caprichos de um mundo,
que nada mais vê que a sua própria glória……….

Enlaço o meu próprio corpo num abraço faminto de carinho…..

Para o confortar…

Para o acalmar e medo não sinta…….

Das pequenas mentiras, das situações duvidosas…

Sufoco as lágrimas, mas sorrir não consigo…………..

Deixo que o desespero me sufoque e abro a boca para dar um grito....
Depois??

“Tapo-me”
e a caminhar recomeço …………………………

quinta-feira, 12 de outubro de 2006

ABANDONO

Choro....

No teu olhar apenas leio angústia....que ningúem tão pequeno devia sentir....

Misturada com terror e solidão que te pesam nos ombros e não sabes o que é.....

Não sentes o sol nem entendes os gritos de alegria de quem na água brinca........

Apenas queres entender a fome de que o corpo se queixa...

Apenas queres um lugar quente e seco para te deitares...

Apenas queres que alguém te aconchegue a roupa com um sorriso.....

Um sorriso que viste, já nem te lembras quando....

Em alguém que te é querido e que agora desapareceu.....

Deixando-te à mercê de um mundo egoísta e déspota.........

"Dedicado às crianças abandonadas" a pedido do Alquimista, que começou esta campanha, com um texto maravilhoso "Filhas de um Deus Menor" e que aconselho a ler no www.alquimiadossonhos.blogspot.com.

ESTE SILÊNCIO

Este silêncio....

Odeio – o ........

Traidor, tal como uma serpente, entre nós desliza lenta e elegantemente, envolto num véu opaco...

Que me impede de lhe ver os olhos, de ler o que lá gravado está...

Esquivam-se, perdem-se numa distância altiva, arrogante........

Sinto a minha cabeça a latejar, a boca seca e dali, decido fugir............

Num instante, visto o casaco, corro pelas escadas abaixo e quase caio no patamar na ânsia de à rua chegar.........

Numa séria provocação ao sol de Outono....

Só paro lá cima, na Rotunda ao pé da estátua....

De quem, há séculos atrás, por entre as suas patas poderosas, orgulhosamente esmagou a ambição da águia imperial......

quarta-feira, 11 de outubro de 2006

"SAVE AS"


Fim e faço "click" no "Save as"....

O quadro respectivo enche o écran e pede-me um nome...

Tarefa difícil – penso...

Não hesitaria se fosse um dos meus posts...

Bastaria apenas procurar a palavra-chave do texto...

Mas este é um documento comercial,

cheio de palavras densas, elaboradas,

sem alma e sem graça...

Penoso para quem o escreve e muitas vezes para quem o lê...

Resigno-me...

Suspiro, enquanto escrevo as minhas iniciais e a data....

Guarda-se o documento para se utilizar novamente, alterando apenas a

data, os nomes e outros detalhes insignificantes......

Transformando-se num ciclo repetitivo e monótono, sem desafios....

terça-feira, 10 de outubro de 2006

"INSERT"

"Insert"...

e o CD desliza suavemente para dentro do leitor....

Apaga-se a luz, alinha-se o corpo para ficar numa posição confortável e

concentra-se em observar .......

Fazer uma viagem a cada músculo, a cada tendão, tentando definir o que

sempre lá esteve, mas nunca se observa.......

Auto observarmo-nos....

Fazer "inserts" para criar uma sequência perfeita, harmoniosa entre o conhecido

e o desconhecido.....

uma ponte, um "insert" entre o eternamente palpável e o irreal............

O longinquo e o perto.......sempre.............

segunda-feira, 9 de outubro de 2006

"ENTER"


Ponto, parágrafo, travessão e o dedo apronta-se para carregar em "Enter" e gravar a frase........

Hesito;

tenho a impressão de que me esqueci de alguma coisa importante, mas ao reler a frase, esta diz

exactamente o que pensei e senti..........

Invade-me a sensação de que estou na escola, a fazer o ditado e tenho as mãos empapadas em suor....

Terror impossível de descrever.....

Detestava fazer ditados e hoje, dito regras às palavras que escrevo...

Ou não.......

As palavras competem entre si,
tornam-se extravagantes,
luxuosas querem a minha total atenção....

Eu escolho as mais simples, as que se utilizam diariamente, as que se pensam estar velhas e gastas...

Mas que encerram toda a sabedoria e dizem de uma

maneira calma e directa o que aqui dentro navega.......

domingo, 8 de outubro de 2006

DELETE

Carrego em “Delete” e a folha fica novamente vazia de palavras e sentimentos…

Limpa, em branco, pronta para receber os meus gatafunhos….

E o que faço eu?

Não consigo desenhar uma letra que seja……………..

Sinto o coração pesado, dorido e pasmo perante as coincidências…

As de ontem e as de hoje num anel de fogo…………

Revivendo um pesadelo, onde a culpa e o remorso foram os principais protagonistas…

Desta vez, recuso ter o papel da “refém”…

sexta-feira, 6 de outubro de 2006

O MEU CANTO

Encontrei a música perfeita…

Para a noite iluminar………………..

Os sentidos lhe exaltar….
O véu das brumas abrir, deixando que a minha voz trabalhe novamente as palavras,
que, pensava eu, velhas e gastas estavam....

A música é perfeita e

também o meu canto….
Que encanta este e qualquer outro Mundo...
E de coração aberto...
o ouçam...

quinta-feira, 5 de outubro de 2006

NA ROTA DA LUZ

Às escondidas eu brinco………

Com o peixe palhaço, que à porta da minha gruta, hoje estacou….

Surpreso, por ali me ver quieta, com as mãos junto ao peito e os olhos fechados….

Medito?
Penso?
Que faço?

Projecto a mente para longe e o rasto lhe perco…………

Outra dimensão encontro, outro alento agarro, nova brisa me refresca….

O meu longo e profundo suspiro faz com que o peixe palhaço se espante e fuja………….

Marota, sigo-o por entre os labirintos de corais, na direcção da luz…………….

Meu Deus – tinha-me esquecido de como bela é aqui
a Luz!!!!!!!!!!!!!!!!!

quarta-feira, 4 de outubro de 2006

SUAVE

Sereia volto a ser....
Não a sereia dos teus sonhos; essa ilusão já perdi....
Apenas dos meus e é por isso que correspondo ao abraço das ondas do mar, mergulhando e deixando que a corrente me leve...
Volto ao fundo do mar, onde fui feliz e donde nunca devia ter saído...
Saudades tive
das noites cálidas, em que dei voz aos meus sonhos, tecendo leves feitiços a quem me ouviu...
das estrelas do mar entrelaçadas no meu cabelo.......
e as pérolas que me enfeitavam o corpo......
Mergulho novamente nas profundezas do mar, onde as cores são tão brilhantes e diferentes e tudo é mais suave...................

terça-feira, 3 de outubro de 2006

GOTA NA SARJETA

Desapareço...
Na sarjeta...
Com lama, ramos partidos, folhas secas e papeis amarfanhados....
Não tenho voz; entro na escuridão, na clandestinidade dos esgotos da cidade...
Tento manter-me à tona – mas não consigo...
O turbilhão de água furiosa e suja....
"Não há luz" – penso, quero gritar, mas sou imediatamente silenciada, espezinhada por outras gotas que pensam ter encontrado um caminho...
"Que caminho??" mas ao longe....
Há luz........!!!!
Que alívio, vou ver o sol............
Mas caio, tipo cascata, no rio e volto a ser engolida pela turbulência das águas...............

segunda-feira, 2 de outubro de 2006

GOTA DE ORVALHO

Sou uma gota de orvalho....

Estou presa na pétala da rosa.......

Da rosa que voltas a segurar....

Cuidadosamente, com delicadeza, porque frágil te sentes e a rosa pressente-o....

Torna-se mais aveludada, mais doce, esconde os espinhos e quando a levas aos lábios, inunda-te a

alma

com um perfume quente e sedutor.....

Eu??

Sou uma simples gota de orvalho, que torna a rosa ainda mais sedutora e irresistível....

E, que os teus lábios adorna....

Porque a rosa beijas e esta te transmite a força, que aparentemente lá não está,

.................mas existe.......
P.S: Um presente que aqui deixo para quem me visita

domingo, 1 de outubro de 2006

SPLASH

Uma gota eu sou….

Serei aquela gota teimosa de chuva que se aventura pelos corredores densos e escuros dos
cabelos e bate, fria e brutal na pele, causando arrepios?

Ou misturo-me com a água suja das sarjetas e desapareço num turbilhão de folhas e papéis
velhos e rasgados, desprezada e esquecida?

Ou serei uma lágrima?

Aquela lágrima silenciosa, que discreta e lentamente percorre o rosto, marca a pele e desagua na
curva dos lábios, naufragando na saliva..

Dor, alegria, paixão?

Um pouco de tudo – não olho para trás….

sou uma gota alegre e descontraída
e não há maior prazer que fazer
“splash”………………….