quinta-feira, 26 de outubro de 2006

GALA

A respiração retenho...

Caminho timidamente até ao espelho...

Tenho medo...Há tanto tempo que não me vestia assim....

De gala, com um vestido comprido até aos pés...

E, se abrir a saia, esta parece uma vela...

de uma caravela

Ou uma asa de uma borboleta

E até a luz se diverte a captar as diferentes tonalidades do tecido...

Quando rodopio, levantando levemente a saia e mostrando os sapatos

forrados
da mesma cor.....

Assim o meu "escort" me encontra.......

A irradiar felicidade, brilho que também no olhar dele encontro...

E sinto,

na palma da mão, muito suave, um beijo....
P.S.: À 125_azul por me emprestar o vestido

7 comentários:

Alexandre disse...

Podemos nos vestir de gala mesmo que seja para nós próprios - um verdadeiro cavalheiro é aquele que mesmo sozinho tira o cubo de açucar com a pinça (isto aplicado a Inglaterra).
Podemos ser verdadeiros cavalheiros ou verdadeiras damas nem que seja para nos sentirmos bem connnosco mesmos.
O teu artigo lembra-me um salão de tecto alto, um candelabro enorme, pinturas antigas nas paredes, uma valsa e um piano e dois bailarinos ... não sei porquê! Beijinhos!

o alquimista disse...

Danças comigo minha querida????...O palco está montado, luzes, deixem passar a Diva, deixem passar a ternura, vislumbro um sorriso no seu rosto...

Doce beijo

125_azul disse...

Tão linda! Ofereço-te o vestido, sabes usá-lo melhor do que eu, fica melhor em ti! Vê se o Alexandre e o Alquimista não concordam. Beijinhos

Betty Branco Martins disse...

Minha querida Marta

Estás um assombro - uma princesa!

Pares para a dança! Não te faltarão:)

Beijinhos com carinho

anamoris disse...

Querida Marta
Estás linda, radiosa, encantadora...
Continua a dançar, a rodopiar,
sempre!
Beijos, muitos, grandes

o alquimista disse...

Passei para te deixar um carinho para o fim de semana...

Pierrot disse...

Eheh...
Gira esta forma de te vestires e de mostrares a graciosidade do vestido.
Original sem dúvida...
Bjos daqui
Eugénio