sábado, 28 de outubro de 2006

CLICK



Ninguém respira….
Nem mesmo o vento se atreve a distrair-me......

Espera-se….

Que eu enquadre a muralha e faça click….

Click e todos, inclusive eu, expiramos…

Por fim…
de alívio,
satisfeitos,
prontos para continuar a explorar a muralha, o jardim e o dia…

Eu e o vento trocamos um sorriso…

Divertido, cada um a imaginar uma nova partida…

Mas, eis que,

de súbito, o vento solta uma risada maliciosa,
dá-me um beijo rápido no nariz,
e mete-se pela primeira viela que aparece…

Ainda corro atrás dele , mas já lá não está…

Mas sei que voltará,
sorrateiro, matreiro, provocador
e por isso, continuo tranquilamente
a fotografar…………..

6 comentários:

Alexandre disse...

Nunca vi ninguém falar do vento de uma maneira tão terna, tão deliciosa! Na linha de Eça de Queiroz, acredita, o teu texto fez-me lembrar algumas descrições do Eça superiormente escritas e descritas!
Delicioso! Dispenso o vento forte, mas adoro a brisa pela manhã...
Vou fazer click para me teletransportar...
Bjokas!

dreams disse...

e com um click e umas palavras capturaste um momento eternizado...

um beijo doce *
“·.¸Dreams¸.·”

Betty Branco Martins disse...

Querida Marta

"dá-me um beijo rápido no nariz,
e mete-se pela primeira viela que aparece"

Estás uma verdadeira - delicia - em beleza

Adprei:))

Beijinhos
BomDomingo

Escuta o teu mundo... disse...

Click... click....click.. e fiquei tb no teu canto para mais tarde recordares..
TB gosto muito do vento..
bj

sónia disse...

eese rebelde é um traquina..volta sempre.....

Teresa David disse...

Parece que fotografar está a ser uma boa terapia para ti, e até te está a fazer soltar textos optimos, como estes dois do fim de semana.
Bjs
TD