domingo, 8 de outubro de 2006

DELETE

Carrego em “Delete” e a folha fica novamente vazia de palavras e sentimentos…

Limpa, em branco, pronta para receber os meus gatafunhos….

E o que faço eu?

Não consigo desenhar uma letra que seja……………..

Sinto o coração pesado, dorido e pasmo perante as coincidências…

As de ontem e as de hoje num anel de fogo…………

Revivendo um pesadelo, onde a culpa e o remorso foram os principais protagonistas…

Desta vez, recuso ter o papel da “refém”…

4 comentários:

Maresi@ disse...

Ola Marta:)))

Continuas sempre inspiurada e com belos textos... apesar de um pouco nostalgicos...

Deixo beijo suave Maresi@

125_azul disse...

Às vezes, melhor assim: em branco, para começar de novo...
Beijinhos, semana feliz!

Pierrot disse...

Eu e a minha eterna mania de ler as coisas do fim para o principio.
Depois dá nisto
Estraguei-te a sequência.
Mas está muito bonito o texto, muito parecido com o anterior pelo que reitero as minhas palavras.
Pudessemos nós fazer um delete naquilo que não nos agrada não é?
Bjos daqui
Eugénio

Escuta o teu mundo... disse...

Refém de um passado que se quer escrever numa folha de papel...
Muitas vezes escrever sobre o passado... ajuda-nos a viver o presente planeando...
o que á de ser,
um amanha diferente.
Tb me acontece, bj