sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

A VERDADE





Ignoro...
Os teus discursos sobre respeito...
Esse respeito que nunca tens pelos outros, mas de que tanto falas...
Posso repetir cada uma das tuas palavras...
Como posso contar todas as vezes em que pisaste, humilhaste, magoaste alguém...
Porque a verdade...
A verdade é sempre a tua... nunca a dos outros....

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

NATAL







O meu presente de Natal!

Obrigada à Lua de Marfim por ter seleccionado o meu texto.

E sobretudo obrigada a vocês... 

Por estarem aí...

Festas Felizes....


terça-feira, 16 de dezembro de 2014

NEM SEMPRE



Nem sempre a vida é mágica...
Mas, por vezes, há imagens que nos falam...
Palavras que nos sorriem e olhares....
Olhares que nos consolam, que nos acariciam...
Que, apesar de tudo,
fazem com que se sorria também...


sábado, 13 de dezembro de 2014

MORRER DE AMOR




Diz-me...
O que é morrer de amor... Pois acho que já morri...
Que outro nome poderei dar?... A todo este vazio que me apunhala...
Aos olhos baços... aos lábios sem cor... A esta cara encovada...
Diz-me se morri... Pois há dias em que me interrogo sobre o que faço aqui...


quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

O NADA




Esta é uma carta ao Sol...
Uma carta sobre o brilho, sobre o dourado...
Para esquecer o frio da noite...
A solidão... O silêncio...
E depois... o nada....


sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

EXÍLIO




Um dia... exilei as palavras na Lua...
Hoje, procurei-as... Intensamente...
Mas as palavras ignoraram-me... Desprezaram-me...
E sou eu agora quem fica presa nesse exílio...
Pois não sei o que dizer para que me perdoem...


segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

TARDE FRIA





Este é o meu desafio...
Escrever cartas... Sem que sejam de amor...
Porque não falar sobre o poema favorito?
Ou sobre o prazer de apenas sentir o corpo?
De como esse momento se torna numa memória perfeita...
Numa tarde fria de Outono...