quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

BREVE

Breve é uma palavra perfeita.
Para contar uma história de amor.
Em que falo com as tuas mãos.
Inesperado é também uma palavra perfeita.
Só assim consigo descrever o calor,
esse calor com que surges em mim.
Mas o prazer em me amares,
quando te sinto a amar-me,
é apenas indescritível.
 

Foto de Autor desconhecido

7 comentários:

Sofá Amarelo disse...

Inesperadas são as mãos que descrevem o calor que as palavras perfeitas contam, quando amar e prazer se confundem numa única palavra: indescritível!

LOURO disse...

Olá Marta!

Belo poema de amor,que é apenas indescritivel...Parabéns!!!

Beijinhos de carinho e amizade,
Lourenço

Álvaro Lins disse...

Descreves o amor como ninguém:)!
Bjo

Hanaé Pais disse...

Os menos e os mais dos dias...
Seja Feliz com os mais e esqueça os menos...porque talvez um dia...

Daniel Costa disse...

Marta

Também serei breve: PERFEITO!...

Beijos

♫ ♪ Wilson Miguel ♫ ♪ disse...

Querida Marta,

É nesses breves e intensos instantes que a química das sensações acontece. E depois é viver essa magia!

Sempre encantado com teus versos!

Um beijo carinhoso e tenha uma abençoada semana!

Deus seja contigo

Nilson Barcelli disse...

Mas a qualidade do teu poema não é inesperada, porque quando te leio espero sempre boa poesia, como é o caso deste poema. Excelente.
Marta, querida amiga, bom resto de domingo e boa semana.
Beijo.