quinta-feira, 7 de setembro de 2006

SOL

Os dias estão mais curtos e a neblina torna-se mais espessa e difícil de romper...
Sinto que a lua se ri, porque me vou embora mais cedo e já nem os meus aprendizes, inquietos e atrevidos, sou capaz de controlar.....
Se sou o Rei, se este é o meu Reino, porque é que tenho que me afastar?
Porque é que não posso brilhar o ano inteiro, embelezando o mundo e alimentando a alegria?
Ah, não chamem vaidoso e arrogante....
Será que podem negar a minha beleza dourada quando toco o oceano e este a reflecte?
Quando beijo os vossos rostos?
Ou quando transformo os vossos corpos em belezas exóticas?
Ah, não, não digam que sou vaidoso e arrogante.........
Eu sou o SOL e adoram-me.............

5 comentários:

sónia disse...

lololol
boa..lembrei-me agora:
"se eu não gostar de mim, quem gostará?"...a lua!!!!

Pierrot disse...

A nevoa por vezes traz-nos encantos incomensuráveis.
Por vezes a névoa esconde belezas que quase nos tocam sem as vejamos.
Neste Porto, tão cheio de névoas, umas naturais, outras tão tipicas deste povo tripeiro que se aprende a Amar, é tão bonito ver o sol espreitar por entre as névoas, como se nos quisesse mostrar algo.
E porque não hás-de ser o Sol?...
Bjos daqui e parabéns pelo texto.
Eugénio

Teresa David disse...

três textos diferentes no conteudo mas igualmente bem produzidos na forma.
Bjs
TD

o alquimista disse...

O Sol...pois, a minha luz vem ccom a partida do astro rei...

Beijo

125_azul disse...

Sr. Sol: Hoje é noite de lua cheia e ela está imponente, redonda e madura, pendurada no céu que o sr.comanda de dia. Hoje é dia de mudanças... Beijinhos, criatura de luz!