quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

ERÓTICA

Posso guardar-te em mim,
em memórias da pele.


Tocar-te e sentir-me
arrebatada pelo teu cheiro,
pelo desenho sensual que fazes
das voltas do meu corpo.


Estender-me nua na tua cama,
mesmo na tua ausência,
e sonhar-te....


Eroticamente....


Do albúm de João Mateus, "Poetry" (via Facebook)

8 comentários:

Fragmentos Betty Martins disse...

.________querida Marta





[...]

"as memórias da pele"


vivem


em.nós


___________para sempre...



...

adoro-te minha amiga:)



_______________///





UM FELIZ E SANTO NATAL

2011_______COM TUDO O QUE DESEJARES_______PELO MENOS UM POUCO!!!:)

TUDO SE BOM PARA TI*****




...




beijO_______ternO

Sofá Amarelo disse...

As memórias da pele nunca se esquecem do toque e do sentir, nunca deixam de desenhar os contornos sensuais e as ausências são apenas presenças com uma ligeira pausa, porque sonhar é sinónimo de liberdade total!

alice disse...

sendo o nosso maior ogão, penso que também será o que guarda mais memórias, e tácteis, que são tão boas :) beijinho grande, marta*

avlisjota disse...

A pele memoriza e o corpo guarda, mesmo quando tudo não passa de um sonho!

Lindo marta bjs

José

JPD disse...

Belo.

Na próxima edição do Guizo deixarei a retribuição de Natal editada.

Bjs

Secreta disse...

Sonhos tão bons, esses.
Beijito.

Daniel Costa disse...

Marta

Belo poeminha, para mim, suave porque marcado pela sensualidade. É cacterística tua a usares e sabes como fazê-lo.
Gostei mesmo.
Beijos

Graça disse...

Memórias da pele... ditas como tu sabes.

Beijo, Marta, e bom fim de semana.