domingo, 12 de julho de 2009

SEM UMA PALAVRA







Quem se passeia nu pelo quarto,
sem dizer uma única palavra?

Quem é que me enlaça num beijo
e me deixa sentir o desejo?

Quem se deixa contagiar pela alegria
que vive no nosso amor partilhado,
mas que se procura novamente?

O olhar ou o corpo?
Ou tudo,
sempre
sem uma única palavra...

(Foto "The Spirit of both" Angelica, Olhares.Com)
(Textos protegidos pelo IGAC - Cópias proibidas)
(Texto já colocado no WAF)

7 comentários:

pin gente disse...

não consigo ficar em silêncio
os meus olhos contam-te segredos
dispo-me perante o teu olhar
entrego nas tuas mãos o meu corpo,
com vontade...

aceito carícias,
detenho-te
invisto
sossego em sobressalto
arqueio o corpo na revolução de ti
dentro de mim
inspiro
suspiro
luto
brinco
e falo
não consigo ficar em silêncio!



um beijo, marta

alice disse...

gostei das tuas palavras, marta. um beijinho.

Nuno de Sousa disse...

Lindo... mais um momento quente e cheio de ternura...
Deixo aqui também um beijo terno,
Nuno

Nilson Barcelli disse...

Às vezes as palavras estão a mais... e só complicam o que é óbvio...
Querida amiga, gostei do teu poema. Sensual e belo, muito de acordo com uma nova tendência de estilo que tenho visto na tua poesia.
Boa semana, beijo.

belakbrilha disse...

Marta, como é bom amar e ser amada!

palavras para quê???


Bjs

Sofá Amarelo disse...

A nudez sem palavras é o acto mais sublime da existência dos corpos - porque só se fala em nudez porque alguém algures perdido no tempo colocou mordaças nas formas do corpo amordaçando o espírito... que os corpos se desnudem e as palavras se digam em silêncio...

Ulisses Reis disse...

Leio a cumplicidade do olhar e do corpo, cad um ao ler senti algo, isso foi que senti, e gostei , voce é linda, bjs !!!