sexta-feira, 24 de fevereiro de 2006

TELEFONEMAS INDESEJADOS


Há mais de 8 dias que espero que me telefones!
Continuas igual a ti próprio – lanças o foguete,
abalas a pessoa,
mas "cortas-te" nas explicações.
Tantas manifestações de amizade,
até mesmo a entidade patronal confirma
"ele nunca falou mal de ti",
ao que respondi calmamente
"isso é o que ele diz".
Conheço-te o suficiente para saber que é "fogo de vista",
que achas que sou uma "coitada",
que "bloqueio" quando surgem problemas, graves,
muitas vezes causados pela tua arrogância e leviandade.
Agora, andas com histórias,
com especulações
sobre uma situação que também me afecta.
Também sou uma parte interessada;
também tenho direito de saber o que se passa
e o pouco que sei é o que escuto.
Não, não me telefones;
saberei a verdade na altura certa,
já estou mais ou menos preparada para o choque.
Até já estou a estudar hipóteses de como "dar a volta por cima".
E, não, não as vou discutir contigo – para quê?
Se as nossas suspeitas se confirmarem,
o lado positivo da situação é
não ter que trabalhar mais contigo
e aturar as tuas malcriações e ofensas!

2 comentários:

Betty Branco Martins disse...

Olá Marta

Desculpa por eu entrar assim pela tua "casa" vim do "converssas".

E realmente li que estás a viver um momento difícil. Pois quando se está à beira de perder o emprego, é algo muito mau na vida de qualquer pessoa.

Então decidi vir a tua "casa" dar-te uma palavrinha - uma força. Às vezes fecham-se portas - mas abresse sempre uma janela, para nós - algures.

Desejo de todo o coração que tudo corra bem para ti.

Beijinhos

(estou no "Fragmentos)

Betty Branco Martins disse...

Marta

Serás sempre muito bem vinda :)

Ainda estou muito engessada, mas vai com calma.

E a ti não te falte a força, não desanimes (imagino como será difícil) o amanhã por vezes traz-nos surpresas muito agradáveis.

Beijinhos

Bom fim de semana