terça-feira, 7 de fevereiro de 2006

CHATEADA


Estou aborrecida!
Não, vamos chamar as coisas pelos correctos nomes – estou chateada!
Admiram-se?
Eu também;
raramente emprego estes termos, mas hoje está pior que os outros dias.
Tento sempre "inventar"
(como tal fosse possível!!)
coisas para fazer – "emagreço" pastas, faço o arquivo lentamente, quase como se estivesse a pedir licença a uma perna para levantar a outra, faço traduções que ninguém me pede e quando recebo um e-mail, até salto de alegria.
Noutro dia, imprimi um artigo do jornal francês "Le Monde"
e traduzi-o para a minha aula.
Porque, e embora já soubesse francês, resolvi refrescar ou reaprender? esta língua que está um pouco esquecida.
Talvez porque não a sabem dar com arte,
não sabem estimular as pessoas a apreciar.
O computador acaba por fazer quase tudo....
Há programas que facilitam a tradução e a retroversão
e pouco importa se estas não são feitas correctamente.
Claro que sou suspeita, porque é uma das minhas paixões
e talvez tenha tido a sorte de estudar
com professoras que se empenhavam,
que encaravam o ensino como uma carreira.
Talvez esteja aqui a minha "chance" de iniciar um outro tipo de carreira!
Não sei;
o mercado está um pouco saturado de empresas que oferecem esse tipo de serviços.
A chave está em ser diferente – mas em quê e como?

Sem comentários: