domingo, 11 de junho de 2006

Á LAIA DE EXPLICAÇÃO

Por vezes, há textos com os quais não ficamos satisfeitos.
Sentimos que há qualquer coisa que falta, qualquer detalhe que temos que desenvolver e não sabemos o quê e como….
Foi o que me aconteceu com o texto que vou colocar a seguir…
Escrevi-o em Março deste ano, a partir do refrão da canção “Borbujas de amor”, uma canção que apelou o meu lado romântico.
Como me dizem muitas vezes, “As coisas são como são e não como queremos”, na altura o texto reflectiu o que eu sentia
.
Recentemente, ao reler o que escrevi, achei que o devia desenvolver, focar ainda mais a imagem da lua e da maré como testemunhas de uma paixão que terminou.
Este é o resultado – espero que gostem……………………….

Sem comentários: