quinta-feira, 15 de junho de 2006

CHOCOLATE ESCONDIDO


Parto, lenta, deliberadamente
o quadrado do chocolate…
Não sei
se para gravar na memória o cheiro
que se infiltra nas narinas e nas mãos
se para não esquecer o teu olhar de gula

Nunca saberei
se é por mim,
se é pelo chocolate que o teu olhar está assim perdido
….
Sem nada fixar, apenas aquele quadrado de chocolate
que está na minha mão e que levo até à tua boca…
Os teus lábios afloram-me a palma, suaves e leves como uma borboleta e enquanto nos meus olhos, o espanto e a paixão se espelham,
tu arrancas-me o quadrado e foges, rindo

para saboreares, sozinho, num recanto escondido
o chocolate, que tão generosamente reparti contigo
………………

7 comentários:

Pitucha disse...

Acho que nunca o chocolate foi tão bem escrito!
E não fosse estar em dieta cedia à tentação!
Um beijo grande

Betty Branco Martins disse...

Minha querida Marta

Eu adoro chocolate!

Mas...é de ficar completamente rendida, à tua doçura de palavras (que chegou até mim, aquele aroma inconfundível) com o sabor único do chocolate.

Beijinhos doces:))

Betty Branco Martins disse...

Um grande beijinho para a tua mãe :)

a lice disse...

Chocolate!!! Tão bom!!!

Beijinhos e continuação de um bom feriado!:)

BijouxKa disse...

olha que mau... fugiu...:| eheheheh
É... o chocolate tem destas coisas...
Beijinhos grandes.

125_azul disse...

Dois poemas seguidos com chocolate à mistura e eu de dieta! Bonito, muito bonito! Bjinho, bom fim de semana

Ant disse...

Ah as leituras que se podem fazer dessa fuga... quiçá um estímulo para a perseguição, para o jogo sedutor que as coisas doces proporcionam.
Este texto é de derreter...
Beijo