domingo, 23 de abril de 2006

SAUDAÇÃO AO SOL

O dia está lindo e o Sol, matreiro já me provocou, prendendo com um dos seus raios o meu cabelo, que soltou rapidamente assim que sentiu que a minha mão se preparava para o agarrar.
Agora
faz-me caretas, deita-me a língua de fora e quando rio alto, parece que faz uma pirueta e deixa que os raios pousem novamente no meu corpo.
Faz-me um
convite, pois quer que eu enterre, lá nas dunas da praia, bem fundo o amor que vivi e que tal como a espuma das ondas se desfez.
Talvez seja por isso que deixe que a
brisa me traga fragmentos da voz fresca e suave de Sade – ele sabe que eu gosto de coisas assim….
Leves, tranquilas, mas apaixonantes ao mesmo tempo para que as sensações me dominem completamente e eu, tal como a minha rosa, me abandone totalmente ao prazer que é estar viva…
Eis porque ergo os braços numa “saudação ao sol”………..

2 comentários:

Pitucha disse...

Isso, saúda o sol, enche-te da energia dele e dá um passo em frente. Um só! Depois outro. Depois outro. Vive cada passo de cada vez e cada passo que deres é uma vitória.
No fim, tenho a certeza vais ganhar! Porque nós, gémeos, somos winners por natureza. E ganhamos até à nossa própria dor.
Hoje está quase no fim. Ganhaste este dia e ainda tens a tua rosa!
Amanhã é a tua próxima etapa.
You'll do it.

lazuli disse...

o caminho faz-se caminhando, ás vezes é difici..eu sei.
Houve dias em que caminhar era andar em cima de pedras ponteagudas, que ferem os pés..e a alma...da nossa caminhada. Mas vale a pena, nunca desistas, é proibido desistir..