sábado, 22 de abril de 2006

6 PALAVRAS APENAS

Como choveu ontem e como eu chorei com saudades tuas!
Deixei, por isso que o vento te levasse uma mensagem minha!
Já sabes que quando chove, lembro-me de ti, quero regressar aos teus braços e sentir novamente as tuas mãos a acariciar-me o corpo.
Não sei o que esperava; novamente o silêncio talvez....!
Mas o vento surpreendeu-me deixando-me no colo a tua resposta!
Curta, com apenas 6 palavras, mas cristalina, pura como a água, sem qualquer sentido oculto…….
Amável, educada, mas a mensagem de um estranho!
Estranha a sensação que tive….
A de ser tratada como “estranha” por alguém que disse
amar-me tanto…………….
Verdade seja, no entanto dita – melhor receber uma mensagem com apenas 6 palavras do que ser desprezada num silêncio pesado e desgastante……………

2 comentários:

Pitucha disse...

Marta
Não procures o passado no vento!
Faz como eu, chora em silêncio e sorri para o futuro. Nele está a esperança.
Beijos

Tribunal_Beatas disse...

Também sei o quanto custa esse tipo de silêncio, mas aprendi que ele não significa mais do que um cortar com o passado. Olha em frente com a certeza de que haverá um outro alguém que te dirá aquilo que mereces ouvir com toda a sinceridade.
Beijinhos