sexta-feira, 28 de abril de 2006

DESAPONTAMENTO



Desengane-se quem pensou que ia chover, porque o sol está ufano e brilha com uma intensidade que faz com que os meus olhos se encham de lágrimas, apesar dos óculos.
Decidi que não me ia aborrecer, embora tenha constatado uma vez mais a veracidade do ditado "Quem vê caras não vê corações".
Surpreendeu-me ter descoberto ontem que uma pessoa, em quem confiei e com um certo nível cultural, se comportou como uma "coscuvilheira".
Que seja tão vazia de sentimentos
e a sua vida tão desprovida de sentido que perca tempo a dilacerar a vida dos outros.
Não, não vou entrar no jogo
– o dia está lindo,
é Sexta-feira e amanhã,
posso descer a Avenida até ao Castelo do Queijo.
Ou perder-me no roseiral de Serralves!
Ou percorrer o Parque da Cidade em todos os sentidos!
Mil e uma coisas que posso fazer, que me dão prazer e preenchem a minha vida.
O meu tempo é precioso demais
para andar a vasculhar a vida de quem não conheço
ou se conheço,
não quero, definitivamente,
nestas circunstâncias aprofundar mais a relação.

4 comentários:

Ant disse...

Olá Marta, encontrámo-nos nas conversas, ás vezes tudo não passa de equívoco. Ou no início ou no final. O que inporta é sabermos o que não queremos para nós não é?
Ainda há pouco estive aí no Porto e no Castelo do Queijo.
Aliás se viajares pelo meu sítio verás.
Bjos

Peter disse...

Marta, o "ant" já publicou no n/blog, faz parte da equipa e estamos todos muito satisfeitos.

Deixa lá "cuscas/os" há-os em todo o lado, por isso não ligues.

Aproveita bem estes dias maravilhosos.

És sempre bem-vinda ao n/blog.

AS disse...

Marta, escolhes um trajecto bem bonito!... Diverte-te e tem um dia agradável!

Um beijo

Pitucha disse...

Por vezes as pessoas desiludem-nos. Outras pelo contrário. Não vale a pena perder tempo com as primeiras. É no segundo grupo que se encontram os amigos.
Beijos