quarta-feira, 26 de abril de 2006

MÃOS FRIAS



Não adormeci com a "sensação de que ia conquistar o mundo".
Adormeci, sim resignada com a ideia de que
hoje, 4ª Feira, 2006-04-26 tinha que vir trabalhar.
Até gosto de trabalhar; empenho-me, interesso-me,
mas neste momento, sinto-me desamparada,
só numa luta desigual,
sem perspectivas de termos uma vitória
ou conquistarmos a glória.
Estou aqui sozinha, numa sala velha e vazia e
apenas partilho com Deus esta angústia, esta incerteza
se amanhã ainda poderei estar aqui nesta sala impessoal e fria, rodeada de papeis e com mails para enviar.
As minhas mãos estão frias e vazias e por vezes,
fico a olhar para o écran do computador
como se estivesse à espera que ele me respondesse, me desse uma pista.
No silêncio sepulcral que se faz, só rumores, que me esforço por ignorar, mas não posso, se levantam!

1 comentário:

AS disse...

Marta, compreendo bem o teu estado de espirito.
Mas há solidões bem piores! Aquela que sentimos apesar de acompanhados...

Um beijo