sexta-feira, 3 de agosto de 2007

SEM OFENSA







Odeio quando te ris assim....Parece que fazes troça de mim e sabes, não mereço...
Não hoje, um dia de nevoeiro, um nevoeiro espesso e frio...O sol brilha algures no outro lado do mundo e aqui só sopra o vento!
Um vento tão feroz que o próprio tempo lhe pergunta porquê!Resposta não há; apenas uma rajada mais forte, que apanha o tempo desprevenido e o atira contra a porta.
Como uma criança que sabe que fez asneira, o vento esconde-se, mas o tempo só se ri – vá para onde for, não há refúgio possível para o vento.Um não existe sem o outro, porque o que um destruiu, não é devolvido pelo outro...
Leste, Sul, Norte, Oeste – o vento parece um maestro a reger uma orquestra de rajadas, por vezes a ultrapassar os 170 Km/h, ciclones e furacões...Passada essa fúria, o vento acalma e deixa que nos esqueçamos dele...
Mas o tempo, trocista, impiedoso e cruel continua a contar...
No fim, ele vence a partida, o combate, a corrida...Consagra-se o vencedor, uma vitória conquistada sem grande esforço....
Na minha memória, o tempo já me apaga o beijo roubado pelo vento..
Ah, como saboreei aquele beijo, lembro-me ainda do toque suave dos lábios contra os meus... Ah, e as palavras? As palavras de ternura ao meu ouvido......
Esperei tanto por este beijo...chorei tanto e agora que finalmente o recebi, não sei o que penso, o que sinto....Verdadeiramente....
Seria talvez mais fácil ter dito "não", gritado bem alto, insultado, mas simplesmente não consegui.
Fiquei tão surpreendida que não reagi e aceitei o beijo nos meus lábios.
Tal como me foi dado! Um beijo – unicamente um beijo; o beijo com que sempre sonhei e finalmente se concretizou...
Quero acreditar que me foi dado com vontade, com prazer – não sei como será o próximo..
Se for por obrigação...melhor não o receber, não o sentir...apenas o sonhar.....



(texto já publicado no blog, mas reescrito e aumentado)




P.S.: Imagem tirada da NET

7 comentários:

.:mÁrCiO:. disse...

Belíssimo...

Menina do Rio disse...

Um beijo roubado ao vento
Um beijo que viaja nas asas do vento, ainda assim - um beijo...

Beijo

Peter disse...

Marta

Quando beijo uma mulher, faço-o sempre apaixonadamente. Nesse beijo abstraio de tudo e vivo intensamente o momento.
Não ligo o acto a um desejo sexual.
Pode concretizar-se ou não. Pode nem sequer acontecer.
Há muitos motivos que me levam a sentir-me atraído por uma mulher.
Simplesmente acontece ....

Shelyak disse...

Tem tanto de emoções...tanto...
Um beijinho para ti! :)

Alexandre disse...

Que boa surpresa! Uma prosa linda bem em consonância com os poemas sublimes que costumas escrever! Mas desta vez um texto cheio de reflexões, cheio de sinceridades, verdadeiramente prosa poética.

Uma bênção ler aquilo que consegues escrever e exprimir!!

Muitos beijinhos!!!

C_britto disse...

Marta,

Você realmente tem uma magnífica capacidade de criar poesia em cada letra.

Sublime como sempre!!!!!

........


:-)))


Beijooss (querida Marta)

©õllyß®y disse...

Um momento que adorei ler...

Meu doce beijo