sábado, 27 de janeiro de 2007

A MINHA CARTA

A minha carta?? **

Mas é para ti………..
Meu lindo,

Há tanto tempo que notícias tuas não tinha…

E, eis que, finalmente, uma carta manuscrita recebo……….

Meu Deus!
Estará escrita em código,
pois gatafunhos tais
decifrar,
não consigo…

Ou novamente para a escola estás a precisar de ir…

Não que a minha letra perfeita seja…………..

Sempre a escrever,quase à velocidade da luz,
abreviaturas muito pessoais,
acentos esquecidos para facilitar a rotina diária…

E, que o PC trata e transforma de uma maneira muito impessoal….

Mas esmero-me quando uma carta “verdadeira” escrevo…

Tento desenhar correctamente as letras,

dos acentos e das regras gramaticais não me esqueço ….

Confundo, às vezes, o inglês com o português…

Mas isso é o que se chama “deformação profissional”…………….

Beijos profundos

Marta

** Resposta às cartas recebidas no post/desafio anterior "Escrevam-me uma carta"

7 comentários:

Bruxinhachellot disse...

Aceito com prazer, apesar de não escrever uma carta de verdade há anos. Desde que começei a usar o msn, orkut e e-mail que não escrevo mais cartas, não vou mais aos correios e principalmente não as recebo mais.
Lembro-me do que sentia quando deixavam uma carta na escada de minha casa. Era uma emoção muito forte.
Breve enviarei uma para ti.

Beijos de verão.

Borboleta disse...

Oi Martinha..creio que um dia destes, pego mesmo numa caneta e num bloco de folhas perfumadas e escrevo mesmo uma carta a sério...

Recordo que a última carta que escrevi, enviei para o email...

Carta a sério, com direito a selo e tudo, foi ainda no meu secundário...

jinhos ;)

Peter disse...

Ò Marta, escrever uma carta dá tanto trabalho, não é que tu não o mereças.
É muito melhor utilizar o telele ou o MSN ...

Bom Domingo

carmen disse...

Queria agradecer pela visita que vc fez ao meu blogger e disser que tudo que vc escreve é de uma profundidade tremenda parabéns minha amiga!


Bjs de CARMEN!!!!

Alexandre disse...

Continuo a pensar na «carta perfeita». Será que existe a carta perfeita? E a carta perfeita será o quê, escrita numa letra desenhada como a minha avó materna escrevia, onde cada letra não era apenas um gatafunho escrito à pressa, mas uma obra-prima, desenhada com todos os traços de um carácter superior e sublime.

Depois as pessoas habituaram-se a escrever cartas rápidas, com as mesmas abrevsaituras com que escreviam na escola qunado tiravam apontamentos.

Depois, sikmplesmente, as pessoas deixaram de escrever cartas. Aceito todos os desafios que nos motivem a escrever à mão, com papel, lápis ou caneta.

E no fundo, no fundo, o que importa é mesmo os sentimentos que se transmitem naquilo que se escreve, perdoa-se um erro ou uma gralha.

Beijinhos. Prabéns por esta ideia das cartas!!!!

C_BRITTO disse...

Recebi sim obrigada.

Essa vai ficar guardada com muito carinho querida Marta!

Concordo com o que disse Alexandre.
"No fundo, no fundo, o que importa é mesmo os sentimentos que se transmitem naquilo que se escreve, perdoa-se um erro ou uma gralha.

OBS: só não sei o que "gralha".

Bjos no core!

Pierrot disse...

Não tinha pensado "nesta" carta...
Mas que está gira está :-)
Bjos daqui
Eugénio