terça-feira, 23 de janeiro de 2007

CARTA II - CARTA DE AMOR FALA


Sim, minha querida, sou uma carta de amor....

Esse papel velho, sem cor, muito dobrado, quase a desfazer-se...

Uma missiva cheia de palavras antiquadas,
pomposas, de ortografia duvidosa e que te fazem rir......

Cartas de amor escritas religiosamente pelo teu avó,
neste papel fino, elegante, feito especialmente.......

Todos os anos...

Entregues carinhosamente com uma rosa fresca à tua avó...

Para quê? Perguntas..

Para manterem vivo o dia em que se conheceram........

Mesmo depois de casados, com filhos, netos.......

Se era amor eterno..........

Não sei.........

Se eles acreditavam nisso???

Viveram juntos até morrer, não viveram???

É o que a vida escreveu na página deles
e lá para sempre

está...........
NOTA: Chama-se Carta II e faz parte do post anterior. Sugiro, portanto a leitura dos 2 posts e dos seguintes, pois vai haver continuação.

8 comentários:

Pitucha disse...

Uma carta perpetua um sentimento! As cartas de amor ajudam a ancorar um sentimento.
Feliz destinatário/a. Corajoso/a aquele/a que não tem medo de guardar o sentimento em preto e branco.
Beijos Marta

AEnima disse...

A bethania tem um album ao vivo em que no meio de uma musica que se deve chamar "carta de amor" provavelmente declama um poema lindoooooooo... Ando para tentar encontrar na net esse poema mas nao encontro, nao sei de onde o foi buscar, nao aparece na letra da musica. Sabes de qual estou a falar?

A musica comeca assim...

"Quando o carteiro chegou...
blabla
... enviou, uma carta para mim...

blabla

... sera de alegria... sera de tristeza... blablabla (nao sei toda a letra de cor, so a cantar junto)"

E depois comeca a declamar o poema e diz qq coisa como:

"Todas as cartas de amor sao ridiculas...

blablablablabla

(fala de como as pessoas se sentem ridiculas por escreverem cartas de amor, e quando lidas pelos outros ainda parecem mais ridiculas e depois termina com)

... afinal, so quem nunca escreveu cartas de amor, eh que eh riculo!"

E depois continua a musica, que a letra diz:

Porem nao tive coragem, de abrir a mensagem.... bblabla

...peguei e rasguei, para nao sofrer mais!"

Quero muito encontrar esse poema e nao consigo! Acho lindo!

AEnima disse...

ah... e continuando em musica brasileira (tem letras de cartas de amor lindissimas)... ha uma que eu AMO. Nao sei se foi o Caetano ou o Chico que a escreveu, mas a minha versao favorita eh cantada pelo Ney Matogrosso. E eh algo assim

"Ja conheco os pacos dessa estrada
sei que nao vai dar em nada
seu caminho sei de cor

ja conheco as pedras do caminho
e sei tb que aqui sozinho
vou ficar tanto pior
o que eh que faco
contra o encanto
desse amor que evito tanto
sofro tanto e que no entanto
volta sempre a enfeiticar
com seus tristes velhos fatos
que num album de retratos
eu teimo em coleccionar

La vou eu de novo feito um tolo
procurar o desconsolo
que eu cansei de conhecer

la...

versos, cartas, minha cara
ainda volto a lhe escrever
pra lhe dizer que isso eh pecado
eu trago o peito tao marcado
de lembrancas do passado
e voce sabe a razaoooooooooooo

Vou coleccionar mais um soneto,
outro retrato em branco e preto
a maltratar meu coracao...

vou coleccionar mais um soneto outro retrato em branco e preto, a maltratarrrrrrrrrrrr.... meu coracao...!

Bem... escrevi ah pressa ao mesmo tempo que tentava cantar de cor... e algumas palavras ai pelo meio estao meias torcias, mas aconselho a encontra-lo e a ouvir a musica, eh LINDISSIMA... arrepia-me os pelos todos do corpo!

MARIA VALADAS disse...

Cartas de amor ridiculas?!!
Quem as não recebeu?

Recebi muitas...e não as achei ridiculas!

Algumas delas ainda as tenho na minha memória...

Era do meu gosto que as minhas filhas recebessem cartas de amor...
(mesmo ridiculas)!

As trocas de e-mails entre os apaixonados, não transmite aquele instante mágico em que se liam as(ridiculas cartas de amor)!

Tinha uma Caixa onde as guardava religiosamente...e quando em vez ía reler as minhas cartas de amor ( ridiculas)!

A Dita caixa desapareceu.... e ainda hoje visualizo na minha memória ...as minhas cartas de amor!

Este tema...é interessante para um debate....ahhh se é!

Continuarei a visitar este " espaço" que me agradou bastante!

Beijinhos da
Maria

Ant disse...

Com a minha caligrafia não ias perceber nada ;))
Gostei de te reler... numa corrida.
Beijos

Alexandre disse...

Sim, as cartas podem ser tudo o que quisermos: uma das cartas fundamentais da minha vida recebida há muitos anos vinha com uma folha - daquelas folhas de carta, mesmo - VAZIA!

E, apesar de vir sem um único risco e imaculadamente dobrada disse-me tudo, muito mais do que centenas ou milhares de palavras a «explicar» o que já não tinha explicação.

Tenho saudades das cartas, de escrever para ser lido dois ou três dias depois e não logo no momento ... mas são os novos tempos!!!!

estes posts sobre cartas são fantásticos, fazem-nos viver velhos tempos... e atenção... mesmo no tempo das cartas nem tudo eram rosas e mimos aquilo que vinha escrito nelas...

Pierrot disse...

E quem não prefere essas cartas romãnticas, onde se trocam juras de amor...
As outras são hediondas e sei bem do que falo.
Bjos daqui
Eugénio

AEnima disse...

maria valadas,


O poema que refiro serve mesmo o proposito de dizer que todas as cartas de amor ridiculas, nao sao ridiculas... ridiculo eh que nunca escreveu cartas de amor!!!