quinta-feira, 30 de novembro de 2006

ARANJUEZ CON AMOR

Exóticos...

Idílicos...

Risos, ritmos quentes, paixões mais carnais, mais fortes.....
Escorrendo lentamente como o mel.........

Caraíbas, Brasil.........
Perdemos a noção dos dias e das horas........
Até do nome nos esquecemos......

Mas...
Eu, a Aranjuez quero ir............

Para decifrar, descobrir, entender
A razão da canção,
que dedicada lhe foi......

Talvez por cidade real ter sido...
Possível seja despirmo-nos,
revelarmo-nos,
reinventarmo-nos.............

Na simplicidade do amor, da paixão.......
Sem o exótico....
Apenas o erótico.........

7 comentários:

DE PROPOSITO disse...

'Na simplicidade do amor, da paixão.......
Sem o exótico....
Apenas o erótico.........'
Eu creio que para a concretização deste sonho não é necessário ir tão longe. Creio que em qualquer lugar poderá ser concretizado. Basta ser o momento certo e a pessoa certa.
fica bem.
Beijinhos.
Manuel

angel bar disse...

viva o amor... beijinhos, um bom feriado

C_BRITTO disse...

Viva,viva que mulher sexy!!!!Mas é isso aí mesmo... beijo quente, suor lavando a alma
endorfina derretendo a angústia e adrenalina acelerando os pensamentos!

Bjos, bjos, bjos...querida!

Alexandre disse...

Realmente, como o De propósito deu a entender, Aranjuez pode ficar ali ao virar da esquina, fica onde nós quisermos, basta sonhar e estar apaixonado e arranhar a letra de Aranjuez Mon Amour, já tantos a cantaram por que não fazê-lo também nós... os apaixonados nunca desafinam!

Beijokas!

Peter disse...

Eu que conheço razoavelmente Espanha, nunca fui a Aranjuez. Imperdoável.

P.S.- Sempre foste, ou ainda vais à FNAC? Já que não vamos a Aranjuez ...

Pierrot disse...

E eu vou contigo, para fugir a este tempo miserável capaz de deprimir o mais feliz dos Humanos.
Texto giro, alegre.
Bjos daqui
Eugénio

Emanuel disse...

Concierto de Aranjuez, talvez seja uma música quente, melancólica, saudosista de um tempo que já não se vive, não sei... Mas é diferente!
Assim como tua escrita, tens uma racionalidade na visão do amor que nem sempre se encontra, e o sentimento transforma-se em arte, paixão ou poesia, e isso é que importa. Estamos vivos na forma de sentir. Tua profundidade é assustadoramente bela e tocante.