quinta-feira, 16 de novembro de 2006

TEMPESTADE


Intenso...

Duelo carregado de paixão......

Floretes brilhantes na noite pesada....

O vento, gigante.........

O trovão, ensurdecedor.......
Comandante perfeito dos relâmpagos que rompem o breu....

Assustando a chuva, que
desenfreadamente na vidraça se desfaz,
reclamando abrigo............


Eis que o vento se aproxima e a enlaça,
derramando ternura...
Uma ternura singela, surpreendente,
impensável de alguém tão duro e poderoso...........
Uma encantadora ternura que rasga a chuva em largos sorrisos,
a acalma
e finalmente de bater, aflita na vidraça deixa................

4 comentários:

Peter disse...

Brilhante! Forte e poderoso.
CLAP, CLAP, CLAP!!!!!!!!!!!!!!!

Alexandre disse...

A trovoada assustando a chuva e o vento enlaçando-a e derramando ternura... lindo!!!
E os sorrisos da chuva, que maravilha, Marta!!!
Fizeste-me fechar os olhos e descansar um poukito... Obrigado!
Beijinhos. Muitos!

C_BRITTO disse...

Olá Marta!

Desculpa a invasão.

Mas amei teus poemas!

Chuva batendo na vidraça...prenuncio de uma noite fresca. Um convite aos sonhos. Que bom né?
Bom. já vi que tu estais do outo lado do mar.Mas isso que dá quando viajamos nesse mar virtual, Encontrando pessoas como vc!!

Abraços intersos no teu coração!

Pierrot disse...

Nada faria mais sentido nesta 6.ª feira de temporal.
Estava a ler e a sentir a chuva...nas minhas ideias!
Lindo
Bjos daqui
Eugénio