quarta-feira, 30 de agosto de 2006

RENOVAR

Sereia eu fui…

Sereia não posso voltar a ser………………..

Na gruta que enfeitei com conchas e búzios já não me escondo…

E o som do mar……….

No meu coração vive……………

Já não vagueio nas noites de lua cheia pelo fundo do mar

varrendo a areia à procura do arco-íris …………..

que, aqui à superfície me encanta e seduz,

faz com que a lua chore, surpreendendo,

as estrelas e os outros planetas…

cantando baixinho velhas melodias,

numa voz potente e quente…………………….

E, de novo o horizonte se alarga………………………………………….

4 comentários:

o alquimista disse...

O choro da lua ou a sedução dos sentidos...lindo...apaixonante...profundo, para reter.

Um mágico beijo

DE PROPOSITO disse...

Sereia, sereias. Fruto da imaginação do ser humano. O desejo do homem por uma mulher, fazia que quando longos meses no alto mar vislumbrasse corpos de mulheres lindas. Muitas outras coisas o ser humano imagina, e há quem se aproveite disso, levando as pessoas (sem os oito alqueires), à alucinação.
Fica bem.
Manuel

o alquimista disse...

pASSEI PARA TE DEIXAR UM CARINHO

Peter disse...

Marta sente-se a felicidade no que escreves.