segunda-feira, 14 de agosto de 2006

REFLECTIR

À uma tarde especial nos Jardins de Serralves

Vamos fazer uma festa ao luar….

a noite está quente e os nossos gritos de alegria aquecem-na ainda mais….

Chapadas de areia, água do mar presa nas mãos em concha,

beijos soltos e soprados, música alta como se o Universo inteiro nos
pertencesse…

e pertence…….

Naquele momento em que estamos completamente descontraídos, sem medos
ou ironias..

Apenas um grupo de amigos, que resolve brincar às escondidas com a lua,

lançar adivinhas à brisa e a eles próprios

Mesmo que não as resolvam, porque isso não é o mais importante…

É o apenas estar juntos, numa festa ao luar……………….

5 comentários:

Sandra disse...

Lindo o teu texto!
Adorei...

Beijinhos

Teresa David disse...

Este teu texto já tem uma luz que se via apagada em ti, mesmo que seja a luz do luar, que ás vezes é bem mais agradável e fere menos os olhos que a do sol.
Beijos
Teresa David

Ant disse...

As festas ao luar é o que dão. Momentos de felicidadde, sem ironias nem fábulas mal contadas.
Bem bonito o teu texto.

Peter disse...

Espero que em Serralves não esteja já aquela exposição sobre os "cuzes" ...

Su disse...

:) sabes q parte da minha família está no Porto, alias parte de mim é de lá, sempre será, vivi no Porto 6 anos!, logo qd falas em Serralves assim... fazes-me lembrar parte da minha historia, e claro, é sempre bom relembrar e reviver Serralves!

Uma vez fui a uma exposição de um fotografo mto conhecido, devia ser muito miúda, pq só me perguntava pq raio o homem tirava fotografias ampliadas, a narizes tao feios, cheios de verrugas e pelos(!), se lá fora o jardim era tao mais bonito!
:)

eh claro q hoje, tenho outra opinião sobre arte, mas continuo a n gostar de verrugas e pelos enormes a saírem de grandes narizes!