quinta-feira, 10 de agosto de 2006

EM QUALQUER LUGAR

A capa do meu livro mostra um jardim...

Um jardim solitário e triste.....

Um jardim no Inverno, já sem folhas nas árvores com ar cansado por, há
tanto tempo turbilhões incessantes de vento e de chuva,
as fustigarem....

Quem passa, está apressado e só se quer abrigar da chuva....

Não tem tempo para parar, sentar-se no banco e comungar com a solidão do

jardim...

Às vezes, está a fugir da sua própria solidão...

Porque não sabe o que fazer,
como a preencher,
como quebrar o que crê ser um

feitiço....

Talvez a resposta esteja realmente em sentar-se num banco do jardim e gozar o

silêncio,
aprender com o que ele lhe segreda,
distinguir as várias formas de solidão...

Depois, consciente disso, é fácil apreciar a beleza de um jardim...

Seja no Inverno ou no Outono

Seja na Primavera ou no Verão

Porque não estamos a perder tempo,

como Le Tasse diz:

"Perdi todo o tempo que passei sem amor"

Mas o amor ?
O amor está em qualquer lugar.....................

5 comentários:

o alquimista disse...

Está em ti, bem dentro de ti procura-o...

Doce beijo

Sandra disse...

Não perdeste! Luta que conseguirás ter tudo aquilo que um dia não tiveste!

Um grande beijinho!

Peter disse...

Marta, o amor surge quando menos se espera e em qualquer altura da vida. Pode não vir para ficar, porque não é eterno, nada é eterno, mas quando chega, quando vivemos a situação de "apaixonados", é muito bom.

P.S. - A tua assiduidade ao n/blog leva-me a incluir-te nos n/links.

_+*A Elite in Paris*+_ disse...

Essa ultima frase faz -me lembrar aquele filme fantastico LOVE ACTUALLY :) adorei :) beijokas!

125_azul disse...

Está principalmente dentrode ti, prontinho a brotar...Beijos para dias felizes!