terça-feira, 8 de agosto de 2006

ATRAVESSAR O DESERTO


Sinto-me novamente


como se tivesse atravessado o deserto.............

A garganta seca e cheia de pó,

Os olhos irritados,
os lábios gretados,
os pés e as mãos inchados.........


Nem mesmo na estação do Metro o ar fresco circula...

Sente-se fuligem no ar, do incêndio que lavra ao longe

e o Astro Rei, sem dó e piedade,

ameaça-nos com um novo dia

brutalmente quente..........

A brisa da madrugada, irrequieta e brincalhona,
esgueirou-se pela viela mais


próxima e agora,
suspensos no ar, no tempo,
andamos à procura duma frescura escondida e evasiva.......
Apenas o Sol continua a sorrir....

Trocista, voluntarioso e pomposo...

Comporta-se, realmente como um Rei...

Mas, e embora o seu povo o venere apaixonadamente,

talvez esteja desejoso de um "cessar fogo" e
queira usufruir agora de temperaturas
mais amenas
e com doces e suaves brisas............

2 comentários:

Su disse...

Tudo isto é calor?

Viva o sol!

nunocavaco disse...

Precisamos de sol e descanso e se for isso, acho muito bem.