segunda-feira, 16 de janeiro de 2006

SER IMORTAL

Se bem que não esteja a chover, está muito frio.
Apesar da camisola grossa e do aquecedor ligado, estou completamente gelada.
“Com este tempo e levas essa saia (de ganga) que é fria” vai dizer a minha Mãe.
Mas este frio nada tem a ver com o que visto – é um frio interior, cortante, porque à medida que o tempo passa, gosto cada vez menos das pessoas com quem trabalho.
Sinto-me cada vez mais isolada, rejeitada e nem mesmo abrir esta página para escrever, para desabafar esta minha tristeza me ajuda.
E o curioso é saber que pessoalmente, estou feliz, mesmo muito feliz, porque arrisquei, esclareci as minhas dúvidas e o meu coração rendeu-se.
Mas é o meu segredo e ainda não estou pronta para o partilhar.
Com quem quer que seja!
Ainda não estou pronta para que domine totalmente a minha vida diária é qualquer coisa que quero viver, neste momento em secreto.
Porque, tal como alguém me disse, neste momento sinto que sou imortal!

1 comentário:

Descamisado disse...

Só vais conseguir descobrires de uma única forma, vivendo. O medo não tráz nada de útil. Por outro lado arriscar è proprio do ser humano. è felicidade è maior quando arriscamos. E mais não digo, sê feliz!