terça-feira, 17 de janeiro de 2006

ESTAR INFELIZ

Às vezes, pergunto-me se os dias da semana têm qualquer influência sobre o nosso bem-estar mental.
Quero com isto dizer se o mau humor das 2ªs feiras é mau humor única e exclusivamente porque é 2ª Feira, começa a semana de trabalho e não estamos a gostar das partidas que a vida nos prepara.
Porque à 3ª, o ar fica mais leve e já se sorri.
À 4ª, as gargalhadas são ainda escassas, mas já invadem as salas.
5ª e 6ª nem se fala – anda-se a passo de caracol, deixa-se serviço para 2ª Feira, porque “já são quase 6 horas e vou para fim-de-semana
”.
E na 2ª Feira seguinte, tudo recomeça
!
A verdade é que não tenho dia fixo para ficar de mau humor – às vezes, fico de mau humor no fim-de-semana, porque sou obrigada, pela força das circunstâncias, a mudar os meus planos e frequentemente, é pensar que vou fazer determinada coisa no sábado ou no domingo que me dá força para continuar.
Continuar o quê?
A encontrar um sentido para as coisas, para a vida
e a ironia está em que, quando encontramos uma solução para determinada coisa, há outra
que fica completamente desalinhada, confusa, fora do contexto.
Por isso, pouco me importa
se é 2ª Feira ou 4ª - qualquer dia serve para ficarmos infelizes
e hoje, eu estou infeliz!

1 comentário:

Descamisado disse...

O problemas das infelicidades é que nos preocupamos muito com elas. Antes, durante e depois de pensarmos que somos. Ora se não perdermos tempo com as nossas infelicidades e formos à procura das felicidades, vêmos que afinal não era tão grandes nem tão importantes. E faz o favor de seres feliz :)