quinta-feira, 19 de janeiro de 2006

ESQUECER


Esqueci-me que és o meu amigo “perfeito”.
Estiveste “ausente”, tomaste umas atitudes de que não gostei e que me afastaram de ti.
Mas isso eu já ultrapassei, já esqueci, são dias em que tudo corre mal e instintivamente, ontem precisei de um ombro amigo e procurei-te.
E ouviste-me – sem fazer perguntas, com aquele sorriso um pouco trocista, mas não irritante e a cabeça apoiada na mão esquerda.
Depois levantaste e deste-me um abraço, porque sentiste que era o que eu precisava no momento.
Um forte abraço para acalmar os meus medos, porque não devo ter medo de me estar a apaixonar.
Ou não ter ainda a certeza que a outra pessoa também se está a apaixonar por mim.
Tudo é ainda muito recente, cheira a novo, a terra molhada……
Por isso, o que tenho a fazer, e como todos me dizem, é viver o momento, gozando cada minuto….
Mesmo se, no fim, tiver que esconder novamente a cara no teu ombro e chorar...

Sem comentários: