quinta-feira, 4 de maio de 2006

SINAIS



A minha Mãe perguntou-me, um pouco a medo, se o meu aniversário era em Junho.
"Sabes" confidenciou-me com uma certa tristeza na voz "estou completamente baralhada e estava convencida que já estávamos em Junho."
Brinquei com a situação, sabe Deus a dor que me ia no coração e disse-lhe que NUNCA lhe perdoaria se esquecesse que o meu aniversário é no dia 26 de Maio.
"Aos anos que é minha Mãe, francamente!!!", mas nem um sorriso consegui que ela esboçasse.
Fechou-se como uma ostra, num mundo cheio de angústia e dor que ela insiste que eu desconheço.
Talvez; todos nós temos um código próprio de sentir e enfrentar a dor.
Por isso, um pouco à deriva e com a noite como testemunha, chorei amargamente.
Apesar de tudo o que me poderá acontecer nos próximos meses, preparar-me para este inevitável é o que me está a custar mais.
Não, acho que nunca vou estar preparada.........

2 comentários:

Ant disse...

Há,de facto, coisas para as quais nunca estamos preparados. O único sentido que podemos dar a essas "experiências" é o de estar na vida um dia de cada vez.
Mas, falar de cor é tão fácil que se torna constrangedor.
Fica o beijo como presença.

AS disse...

Marta, sei bem o que isso é... nunca estamos preparados!
Mas é uma coisa que temos que aceitar como incontornável e sobretudo com muita força interior...

Um abraço