quarta-feira, 31 de maio de 2006

NO LIMIAR



Hoje, perdi-me algures entre a fronteira do sonho e da realidade e acordei espantada, sem me lembrar de ter escutado e travado o despertador.
Não sei realmente onde e como passei as horas profundas e lentas da noite...
Foi um sono tranquilo, sem dores estranhas ou interferências do mundo exterior que continua a girar....
E como gira!
Como um remoinho de água furiosa, desesperada....
Como um ciclone egoísta e destruidor.............................

Mas eu deixei-me abraçar por outras forças.........................
E o que procuro agora não é um oceano arrogante, mas um lago brincalhão e apenas quero a mais leve das brisas.....
Se vou ganhar ou perder, não sei – não quero ver para além do que tenho no momento e se isto for um acto de egoísmo,
pois que seja........

6 comentários:

Ant disse...

E mai nada. Siga...
beijo

Betty Branco Martins disse...

Olá Querida Marta

É verdade já voltei! pelo menos até finais de Julho

Obrigada de coração pela visita, na minha ausência.


Minha querida: "Carpe Diem" e vive a alegria das suaves "brisas"

Beijinhos grandes

Pitucha disse...

Um passo de cada vez, tropeçar, cair, recomeçar, é assim que os bébés aprendem a andar!
E conseguem.
Beijos e dorme bem outra vez esta noite

125_azul disse...

Já ganhaste. Só o sono tranquilo de ontem... e só por hoje...

lazuli disse...

não quero ver para além do que tenho no momento e se isto for um acto de egoísmo,
pois que seja........

Partilho essa ideia contigo, inteiramente.

AS disse...

Segue o que sentes... Lembras?

Beijosss