quinta-feira, 25 de maio de 2006

JOGO DE XADREZ



Amanhã, avanço mais uma casa neste jogo de xadrez que é a vida.
Um jogo que exige concentração total, mas que, apesar de todos os cuidados e atenções, arrasta-nos por vezes por labirintos sombrios e degradantes.
Por vezes, conseguimos lutar contra a culpa, o remorso e a dor e recomeçar; outras, ficamos perdidos, vivemos escondidos, sacudidos pelo tempo e castigados duramente pelos outros.
Não me posso queixar da década – tenho arestas ainda a limar, é certo, mas quem é que não escorrega quando chove???
Ou dá um salto quando se assusta?
Ou acha sempre que é incapaz de fazer as coisas e até consegue quando se empenha?
Não vou fazer nada de especial amanhã, mas a mesa para o chá, com a toalha branca bordada, estará posta, com um grande vaso de amores perfeitos ao centro.
Quanto às iguarias, podemos todos aproveitar a minha sugestão e ir passar o fim de semana a Évora.
Até preciso de sair do Porto.........

3 comentários:

Ant disse...

E eu estarei por perto, mesmo ao longe para te acompanhar nesse chá.
Évora? Porquê Évora?
bem... e porque não?

beijo

a lice disse...

Para onde quer que vás, aproveita!:)

descamisado disse...

Sabes a vantagem do xadrez da vida? È que na realidade tudo depende de nós, a próxima jogada, bem pensada e com o coração pode levar a uma excelente salto para uma vida melhor. Porque muito bem se diz " quem não arrisca não petisca "... no Porto... ou em Évora ou onde estiver o teu coração. E os amores perfeitos não nos enganam. Bj de boas viagens, por dentro e por fora. Humm.