quarta-feira, 7 de março de 2007

CARTA AO MAR/VONTADE DE TE AMAR

A minha carta???
Ao mar a vou confiar…
Arrogante, vaidoso, o vento….
Ciúmes terá…
Tal, uma traição considerará
Na primeira viela, contudo
Medo tenho….
Que a minha carta esqueça………………….
Que todo o carinho que em cada palavra tatuei…
Nunca leias ou sintas………….
Tempestade haverá no mar……….
Mas sinto que minha carta protegida está…….
Mil anos o sol viva e a lua por ele apaixonada continue………….


Vento não protege; disso eu sei,
Até por que se, ciumento muda tanto...
A natureza guarda em sua lei
Verdades que nos mostram seu encanto.

O vento sempre muda a direção,
Levando para além o teu perfume,
Por isto eu gostei da sugestão,
Protege da vaidade e do ciúme...

O mar com suas ondas sempre vem,
E com certeza é bem mais confiável,
Notícias que eu espero de meu bem

Do mar, a carta chega, de repente....
Dizendo neste tom, que é sempre amável,
Vontade de te amar é tão urgente!

CO - AUTOR MARCOS LOURES (www.marcosloures.com)

7 comentários:

Moura ao Luar disse...

Um poema a dois, ficou excelente parabéns

amita I disse...

Pela amostra que me permiti agora ler, quero reafirmar-te, minha amiga, e felicitar-vos pela belíssima parceria.
Tudo se conjuga nestas encantadoras letras
Um bjinho grande e um fim-de-semana lindo

amita I disse...

Martinha, permite-me uma sugestão:
coloca o link que dê acesso directo ao novo blog do Marcos em cada postagem a 4 mãos.
Gostaria de lá ir felicitá-lo mas perdi a sua localização.
Um bjinho grande

collybry disse...

Gostei muito de ler, já não se escreves cartas o que é uma pena...
meu rasto___________Cõllybry

MARIA VALADAS disse...

Por cada visita que te faço...é um deslumbramento que paira em meu redor!
E nesta tua parceria com alguém...mais força dão ás palavras...chegando a inebriar-nos com tanta beleza!

Para mim...é um prazer sempre renovado cada vez que vos leio!

Um bom fim de semana.
Beijinhos da

Maria

Alex disse...

Confesso que a vossa parceria tem sido tão importante para mim que me vejo a inspirar-me e a rebuscar nos meus escritos menos recentes coisas do vento e do mar... cartas distantes que guardei, que protegi e que descubro ao fim de tantos anos...

Obrigado pelo vosso rodopiar de palavras que tão bem me fazem...

Bom fim-de-semana!!!!

Ana Luar disse...

um poema a duas mãos lindo... parabéns!