segunda-feira, 20 de junho de 2005

MUITO PRAZER

Há histórias engraçadas, que estão inscritas no Livro de Ouro das recordações familiares.
.........................E eu achei que devia partilhar convosco 2 dessas histórias:
Embora tenha sido a protagonista de uma baseio-me no que as outras pessoas dizem......

........................ Porque era muito pequenina; teria uns 4, 5 anos!!
..............Mas a minha mãe conta-a com certo orgulho, porque ninguém esperava uma reacção assim de uma criança!
Nasci em Chaves; como tínhamos lá família, o mês de Setembro era-lhes dedicado e costumávamos ficar hospedados em casa de uns primos da mãe.
O primo da mãe, embora gostasse muito de crianças, também gostava de as arreliar e quando me viu, lançou-se num discurso que me deve ter parecido um autêntico disparate:
“O que é que vens cá fazer? Comer da minha comida, beber da minha água, dormir nos meus lençóis?” etc
Eu ouvi tudo até ao fim e aproveitei quando ele parou para tomar fôlego, para lhe estender a mão e dizer muito séria, compenetrada do meu papel:
“Muito prazer”

......e a sala encheu-se de gargalhadas!
.............Não sei se pelo meu comentário; se pela cara do primo!
Quanto à outra história, passou-se com a minha irmã Cristina, para quem o acto de levantar é, ainda hoje, uma autêntica tortura.
As aulas começavam às 08h30, a Ana (a minha outra irmã) estava já pronta, mas a Cristina continuava na cama.
Desesperada, a Ana chamou a minha mãe, que se apressou a entrar no quarto e exigiu que a Cristina se levantasse de imediato.
A Cristina levantou a cabeça lentamente, olhou calmamente para a minha mãe e disse:
..............“A Mamã ainda é pior que a minha professora de Francês!”
E ainda hoje, a mãe diz que não sabe o que é que a professora de Francês lhe fez, pois a Cristina até tem um Certificado que lhe permite ensinar Francês em qualquer parte do mundo, menos em França....
...............................................A conclusão a que cheguei?
Às vezes, é preciso ser espirituosa para surpreender as pessoas e fazer com que elas se sintam desorientadas.
.....................................................Como é que me esqueci disso?

Sem comentários: