terça-feira, 21 de junho de 2005

LEVES COMO A BRISA

Num dos seus posts, a Dora fala nas “salas do seu coração”.
Achei curioso o tema e li com interesse o post até ao fim, porque nunca tinha ponderado muito nesse aspecto da realidade.
Como sempre vivi numa “Torre”, o meu coração só conhecia uma “sala”.
Aquela onde eu me fechava, onde mais ninguém entrava!
No dia em que comecei a descer aquela escada em espiral, deparei-me com vários patamares.
O primeiro patamar é o patamar dos meus amigos verdadeiros, que me abriram os braços (como é bom receber um abraço!) e se prontificaram a ajudar-me.
Um marcou-me a consulta; outro telefonou-me a perguntar como é que tinha corrido e todos os dias, havia uma palavra carinhosa, uma sugestão, um sorriso vindo do fundo do coração. É neste patamar que encontro o meu amigo perfeito, que tem sempre tempo para tomar um café comigo!
No segundo patamar, estão os indiferentes – os que acham que nada há a discutir; limitam-se apenas a observar e a dirigir uma breve saudação.
Considero-os mais honestos que os que habitam no terceiro patamar:
Os perigosos, os teatrais, os vazios – acham-se os donos do Mundo, os outros estão sempre errados e por isso, reduzem-nos a pó.
São perigosos, porque como o único objectivo na vida é derrotar os outros, salvando a sua própria imagem, não hesitam em distorcer a verdade sobre quem acham que está a atrapalhar o seu caminho.
São teatrais (sem qualquer semelhança com um verdadeiro actor!), pois gostam de pensar que são uns verdadeiros génios e agem como tal.
E vazios, porque se só pensam nisso, não têm tempo para se cultivar, para se enriquecer!
No último patamar, encontrei muita gente, boa e má, que me apoiou, que me derrotou, mas que me ensinou o verdadeiro sentido da vida.
Muitos destes já estão lá em cima, no primeiro patamar, alguns indiferentes também já subiram.
Outros desceram para o terceiro patamar e quando acabarem de descer os últimos degraus, a porta vai fechar com estrondo, definitivamente!!
Mas não esqueçam – a minha Torre já tem janelas com cortinas leves e esvoaçantes para que a brisa possa entrar e brincar!

2 comentários:

Aluena disse...

Que bom amiga,
Venho visitar a tua torre.
Curioso da tua janela o panorama é muito mais bonito do que da minha, será da altura.
Fiquemos a vêr o pôr do sol.
àmanhã será outro dia e fica o meu convite para desceres ao jardim na minha humilde casinha.
BJKS

Dora disse...

Marta, o importante é a tua torre já ter janelas, a brisa entrar e alguns dos passageiros subirem para o patamar dos amigos! Ainda bem que existiu esta expansão na tua vida!