terça-feira, 2 de outubro de 2007

ESTRANHO DUETO




Não tenho resposta...

Estou apenas cansada....

Aguardo os braços de Morfeu...

Mas é o vento quem me bajula...

Matreiro,

Trocista....arrogante como sempre....

Rodeia-se de nuvens...já cinzentas...

Já pesadas com chuva...

E eu sei........que não vou conseguir dormir.......

Tal espectáculo perder não posso.....

Entra, Vento....

Encontra-me...

Brinca comigo...

Morfeu fica esquecido....

Fico eu...

O vento....

Num estranho dueto....


P.S.: Imagem tirada da Net

9 comentários:

Sol da meia noite disse...

Marta, que seria de nós sem o vento?...

É realmente um estranho dueto, mas é-nos vital!
É tantas vezes a força que precisamos...

Beijos!

125_azul disse...

Não precisas de Morfeu se o vento te faz sonhar... Beijinhos

Márcio disse...

Porque muitas vezes baste o toque para trazer muitos sentimentos e emoções à flor da pele!

Paula Raposo disse...

Não tão estranho assim!! Beijos.

Lia disse...

um estranho dueto não é certamente, já que o vento pode tocar e beijar a outra face do amor...

um beijo doce

C_britto disse...

Marta?

Até onde consigo me lembrar,
tenho me assustado com os espaços vazios
dentro de mim e do tempo.

Lindo como sempre!!!

(A)braços...:)))

Alexandre disse...

Vento, nuvens e chuva, chamar-lhe-ia um trieto indispensável ao volver dos dias e das madrugadas que nos assolam a cada momento... vento que leva e traz as nuvens ao sabor do... vento!

Muitos beijinhos!!!

Shelyak disse...

Estranho diálogo sim mas nem por isso menos encantador...
Beijinho que te deixo!

Maria Clarinda disse...

O vento é a n/força motriz...
lindo este teu duelo .
Jinhos mil