quarta-feira, 21 de fevereiro de 2007

SEM RESPOSTA -

Sonhar com as nuvens........
Voar com elas.......fugir da realidade e ultrapassar o horizonte...
Caminhar pela água........conquistar o arco-íris........
E, sorrir...
Enigmático, doce, suave............
Deixar para trás a ansiedade e apenas sonhar........
Hoje, bem aqui não me sinto e,
talvez passeando com as nuvens, a resposta eu encontre........
Estou cansada de, apenas paredes encontrar.................
Cercam-me...
E, sentir-me presa, encurralada...
eu não gosto.............


O medo me domina e me tortura,
Procuro a solução, mas vou cansado...
Elevo-me além, mais ganhando altura
Mas cada mais alto, encurralado...

Ansiedade volta em cada sonho,
Mergulho meus desejos neste mar.
Também não vejo nada, o mar medonho,
Paredes que não posso navegar...
Sorrio, é o que me resta, nada mais...
Eu sei que esta resposta já perdi.
Não tenho mais meus pés, esqueço o cais,
E tudo que pensara, nem aqui...

Apenas vou fugindo de mim mesmo,
Vagando sempre só, sozinho a esmo...


NOTA: O CO - AUTOR DESTE POEMA É:
MARCOS LOURES

7 comentários:

Lia disse...

O medo é algo que nos perder as oportunidades que a vida nos apresenta, apesar de, de uma certa maneira, proteger-nos.
Estar preso a algo ou alguém acaba por nos matar. Por isso, vivam os sonhos, que nos permitem ser livres.

Beijinhos

João Cordeiro disse...

Muito obrigado pelos belos comentários

Beijo sonhador

Peter disse...

Olá Marta!

Revejo-me:

"Apenas vou fugindo de mim mesmo"

Entre linhas... disse...

O medo é uma sombra constante que nos persegue,mas existe o medo de não se conseguir alogo e o medo de se aceitar algo...

Qual será a hipotese:)))


Beijinhos Zita

Alex disse...

Marta, é só para comunicar que agora estou neste blog, e o meu novo e-mail é:

alex.gandum@gmail.com

Beijinhos. Depois falamos melhor!!!

Crystalzinho disse...

O medo limita-nos tanto!
Ando a tentar lidar com os meus medos, com as minhas ansias para conseguir ser mais feliz.
Bjs

Alex disse...

Bom, a vossa parceria é una, parece só um poema, quase não se sabe onde termina um e começa o outro. Muito bonito! Parabéns aos dois. A blogosfera fiquei mais rica!!!

Beijinhos!!!

Estou definitivamente no Fundamentalidades 2.